Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Frango Frito do Roque

Em Igrejinha, encontrei um tira-gosto de comer rezando

Por Butecos de JF

28/07/2021 às 20h40 - Atualizada 28/07/2021 às 20h40

Bar que leva o nome do dono já merece atenção. E se o nome do bar fizer referência a tira -gosto, aí se torna imperdível. Pois é assim no Frango Frito do Roque, lá no bairro Igrejinha. Botequim com mais de 30 anos de existência, leva o nome do fundador, o saudoso Roque Patrocínio, que nos deixou faz quatro anos, mas que tem seu legado mantido e eternizado pelas hábeis mãos das filhas Camila e Thalita, que seguem preparando uma deliciosa coxa e sobrecoxa de frango, sempre frita na hora, num tacho que trabalha o dia todo tamanha é a venda do petisco naquele lugar.

  A casa conta sempre com a presença de algum cliente, seja ele do bairro ou, em sua maioria, de pessoas que passam por aquele trecho da BR-267 e param pra comer – ou levar pra casa – o crocante frango frito, sempre quentinho, dourado por fora e muito suculento por dentro. São muitos pedaços vendidos durante o dia, pelo preço de R$ 7 apenas. Junto a ele, o torresmo e a linguiça fazem companhia na estufa do bar, mas quem reina é mesmo a coxa e sobrecoxa.

  O botequim fica na margem da estrada, no principal acesso ao bairro Igrejinha, à direita de quem segue em direção à cidade de Lima Duarte. É fácil localizar: o bar do Roque está exatamente em frente ao Posto Igrejinha. É só entrar no trevo e estacionar por ali para poder comer esse típico petisco de botequim, que já foi mais presente nas estufas dos bares da cidade, mas que hoje está um tanto sumido. Sorte nossa que as meninas mantiveram a tradição do pai e seguem servindo o tira-gosto que, como me disse a Camila, é muito mais do que um simples pedaço de frango: é a história da vida de sua família perpetuada ali e que se tornou o sustento dos descendentes do Roque, que não esquecem nunca do patriarca, que tem sua foto exibida com orgulho por lá. E por isso eu digo que esse maravilhoso lugar vai durar muitos anos mais, atraindo a atenção e o paladar dos que por ali passam e podem experimentar essa delícia de petisco.

Passando por Igrejinha, não se esqueça de parar por ali para ajudar a manter essa tradição familiar e, claro, comer esse petisco sem igual.

O conteúdo continua após o anúncio

Frango Frito do Roque

R.: Arno Krambeck Duque, 28 – Bairro Igrejinha

Tel.: (32) 99937-9875

Dia dos Pais

O Roque foi um bom pai e me tocou que o Dia dos Pais está chegando por aí. Com essa proposta, vai aqui uma dica legal para os que querem fazer uma homenagem, oferecendo uma lembrança que vai ficar eternizada em forma de cachaça: A Dom Bré está personalizando, para essa data especial, seus rótulos de cachaça com o nome do seu pai. Um presente inesquecível, e bebível, que vai render bons brindes nessa data tão significante na vida desses pais que cuidam tão bem de suas famílias e merecem uma reverência assim. Mas, é melhor se antecipar: tem prazo limitado para obter a garrafa personalizada. Entre em contato com o Alambique Guarani e garanta a garrafa personalizada para seu pai. E brindem a vida! Saúde!

Vendas disponíveis até 01/08/2021 no site www.alambiqueguarani.com.br/loja <http://www.alambiqueguarani.com.br/loja>

Informações: (32) 99814-2209

Butecos de JF

Butecos de JF

Airton Soares é gestor público por formação acadêmica mas, por opção e gosto, é conhecido como apreciador da cozinha de raiz, com experiência comprovada e acumulada na cintura. Já foi jurado do Comida di Buteco, é colunista do Tribuna de Minas, tem programas nas rádios Transamérica JF e Mix FM e é dono da fanpage @butecosdejf, onde conta com mais de 100 mil seguidores que acompanham as dicas e comentários sobre comidas, bebidas e bares desse rotundo entusiasta da culinária simples e saborosa, segundo ele, a mais gostosa de todas!

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia