BBB 24: A uma eliminação do top-10, casa ainda abriga plantas

'Apesar do contexto, fica o questionamento: será mesmo que é possível alcançar um top-10 sem participantes com características de omissão?'

Por Bernardo Marchiori

Após a saída de Raquele, na última terça-feira (19), o número de participantes que habitam a casa do BBB 24 caiu para 11. Isso significa que a menos de um mês da final, que acontece no dia 16 de abril, oito pessoas ainda precisam ser eliminadas. Considerando que, no período, há apenas três terças-feiras (dia da semana marcado pelas eliminações nos paredões, nas condições normais de temperatura e pressão) antes da última, a tendência é de que as próximas (e últimas) semanas do programa sejam animadas.

No momento próximo ao top-10 da edição, ainda não é possível fazer análises definitivas a respeito do reality. Isso porque, pela etapa do programa, muita coisa pode acontecer na reta final da disputa pelo prêmio. Um fato que não se restringe ao BBB 24 é: há um desejo utópico de que o Big Brother Brasil chegue a essa fase com os dez melhores. É claro que essa lista é variável – cada um da audiência tem seus favoritos. Mas, mais uma vez, ainda há plantas nos últimos 11, assim como haverá nos dez finais, independente do próximo eliminado.

Apesar do contexto, fica o questionamento: será mesmo que é possível alcançar um top-10 sem participantes com características de omissão? Assim como nas edições anteriores mais recentes, o BBB 24 não escapou. Matteus, MC Bin Laden e até Isabelle, uma das queridinhas do público, se enquadram na condição. Se forçar um pouco, dá pra encaixar, ainda Lucas ‘Buda’ – que nas últimas semanas foi mais lembrado pelo sucesso de sua futura ex-esposa, Camila Moura – que já beira os 3 milhões de seguidores no Instagram.

O gaúcho Matteus já demonstrou que pratica o anti-jogo desde as primeiras semanas. O brother aparenta não gostar de se posicionar quando vai se comprometer com alguém e, em momentos de confusão, sempre é o primeiro a tentar acabar com ela. Desde a saída de Deniziane, sua antigo affair na casa, se aproximou cada vez mais dos favoritos do quarto fadas – Alane, Beatriz, Davi e Isabelle. Por isso, continua na casa.

Já MC Bin Laden chegou a ter seus momentos de brilho, como na briga com Davi pelo uso do termo “calabreso”. Além disso, o músico até brigou com Michel, outra planta da casa. Após a saída de aliados e sendo o único Camarote que restou no BBB 24, Bin está bem próximo de Lucas ‘Buda’, seu principal aliado, além de Fernanda e Giovanna Pitel. Inclusive, as duas – assim como Bin Laden – sobrevivem pelo entretenimento que já trouxeram e pela visão de jogo diferenciada, apesar de terem apagado um pouco de seus respectivos brilhos.

A planta menos comentada e que é uma das favoritas ao prêmio final é Isabelle. A sister já teve diversas oportunidades atuar como protagonista, mas a sensação é de que falta algo a mais para superar os adversário (e aliados). A única certeza relacionada a ela é a parceria com Davi, outro favorito. Até mesmo com Alane e Beatriz já houve certa desavença. Entretanto, não é suficiente para tirar Isabelle do papel de planta. Há muitas dúvidas a respeito de seu jogo, por não ter acompanhado seu suposto grupo em votações importantes e até pela voz na casa.

Plantas podem vencer o BBB

De qualquer forma, a realidade é que seu potencial é de vencer o programa. Principalmente porque os outros concorrentes dividem mais opiniões que ela. O próprio Davi – favorito nas casas de aposta – é muito lembrado por ser chato em diversas ocasiões. A mesma situação acontece com Beatriz, que já se mostrou inconveniente até mesmo com artistas que visitaram a casa mais vigiada do Brasil. Alane, Fernanda, Pitel e Leidy Elin comprovaram sua importância no jogo e Giovanna, que passou boa parte da edição com o pé machucado, cresceu muito nas últimas semanas – a ver, já que sua principal aliada, Raquele, foi a última eliminada.

A conclusão é que o entretenimento depende de pessoas chatas, inconvenientes, com visão de jogo diferenciada e até debochadas. Por outro lado, não precisa de participantes que não agregam em posicionamento e participação nos principais eventos da casa. O problema é que, por motivos difíceis de compreender, este último grupo muitas vezes cai nas graças do público – que, afinal, é quem define os rumos do jogo pelo voto. Independente da temporada, haverá plantas. Mas talvez a recorrência de vitórias delas seja o principal motivo para tal.

Bernardo Marchiori

Bernardo Marchiori

Bernardo Marchiori é estagiário na Tribuna desde fevereiro de 2023 e cursa Jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora. Escreve matérias para o caderno de editorias gerais, com notícias factuais e reportagens especiais. Já atuou na assessoria da Prefeitura de Juiz de Fora e é bolsista na rádio da Faculdade de Comunicação da UFJF. E-mail: [email protected] LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/bernardo-marchiori-da-costa-8719a51b0

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também