Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Relações digitais no trabalho híbrido

“Cada empresa, e gestor, deve encontrar a sua maneira de empregar uma comunicação mais fluida, mais aberta e mais empática no ambiente de trabalho”


Por Luciana Varga, Jornalista e professora de Graduação e Pós-Graduação da Estácio

05/07/2022 às 07h00

Com o aumento do trabalho híbrido, e das relações digitais em geral, a atenção à comunicação alcançou um outro nível. Quem nunca mandou ou recebeu um e-mail que pareceu ríspido? Quem já ficou ansioso com uma mensagem de WhatsApp de trabalho sem nenhuma saudação e uma lista de cobranças e tarefas em pleno domingo? Pois é, isso é uma realidade que está afetando a saúde mental dos profissionais e mexendo com o clima no local de trabalho.

Todos sabemos que a pandemia trouxe esse novo modelo de trabalho da noite para o dia, e a adaptação foi forçada, sem chance de treinamentos ou testes. Pois é justamente aí que entra a importância da comunicação. O princípio básico da comunicação é a conexão com o outro, e, se ele não for levado em consideração, com respeito e empatia, o processo comunicativo não se efetiva. Infelizmente, temos visto isso acontecer com frequência. O aumento dos casos de burnout e de infelicidade no trabalho reflete essa situação.

O conteúdo continua após o anúncio

Por isso, profissionais e empresas, especialmente os líderes, não devem medir esforços para promover um ambiente de trabalho em que a comunicação seja transparente, com diálogo aberto, escuta ativa e emprego de regras de etiqueta digital. Chamo de etiqueta digital ações obrigatórias – já que o bom senso é relativo – nas trocas de mensagens, seja por e-mail, videoconferências ou mensagens instantâneas. São gestos simples e objetivos, mas muitas vezes esquecidos e que fazem toda a diferença no dia a dia atribulado de trabalho. Por exemplo, sempre devemos começar a comunicação com uma saudação, evitar debates muito longos e acalorados por mensagem, revisar o e-mail antes de enviar, atentando-se à linguagem utilizada e ao uso de exclamações e letras maiúsculas, priorizar a comunicação não violenta e evitar as mensagens de cobranças de tarefas nos fins de semana e/ou tarde da noite, que geram muita ansiedade.

Cada empresa, e gestor, deve encontrar a sua maneira de empregar uma comunicação mais fluida, mais aberta e mais empática no ambiente de trabalho. O importante é que essa atenção esteja presente no dia a dia, de forma a fazer parte da cultura organizacional da empresa. Também é sempre importante ressaltar que um colaborador feliz é mais produtivo, mais engajado, mais saudável e propagador dessa cultura do respeito. Dessa forma, cria-se um ciclo de positividade que traz resultados para todos!

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia