Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Queima de sofá causa incêndio em mata e destrói imóvel em Conselheiro Lafaiete

Suspeito de colocar fogo no móvel foi preso; proprietário de animais que estavam aprisionados na residência incendiada também foi detido


Por Tribuna

14/09/2021 às 08h55

Imóvel foi totalmente destruído pelas chamas (Foto: Corpo de Bombeiros)

Uma residência foi tomada por um incêndio na tarde de segunda-feira (13), no município de Conselheiro Lafaiete, distante 165 quilômetros de Juiz de Fora. A ocorrência foi atendida pelo Corpo de Bombeiros da cidade, que apurou que o fogo começou após uma pessoa queimar um sofá próximo à casa, com as chamas se espalhando pela mata e alcançando a residência em seguida. No interior do imóvel queimado foram encontrados animais presos, sendo confirmada a morte de um cão e o desaparecimento de outro. O causador do incêndio e o responsável pelos animais foram presos.

Segundo os bombeiros, a residência incendiada era usada como depósito de materiais recicláveis, o que facilitou a propagação do fogo no local. Simultaneamente ao combate às chamas dentro da casa, as equipes também enfrentaram o incêndio na mata, para evitar que o fogo se espalhasse para outras residências próximas. 

O conteúdo continua após o anúncio

Do interior da casa queimada foram salvos seis cães, um jabuti e diversos pássaros que estavam presos em gaiolas. A Polícia Militar verificou que havia irregularidades no aprisionamento dos pássaros na residência, o que gerou a voz de prisão ao proprietário dos animais. Um suspeito de ter ateado fogo no sofá, causando o incêndio, também foi preso.

O combate durou cerca de três horas, com gasto de 25 mil litros de água. Dois caminhões dos bombeiros e quatro viaturas de apoio foram utilizadas. Além do Corpo de Bombeiros, atuaram na ocorrência a Polícia Militar e a Defesa Civil do município.

Tópicos: polícia

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia