Tópicos em alta: polícia / campeonato mineiro / suzano / bolsonaro

Polícia prende 18 pessoas em operação de combate ao tráfico

Com apoio da PM e da Seap, MP cumpriu 46 mandados em Ubá, Visconde do Rio Branco e Juiz de Fora

Por Sandra Zanella e Marcos Araújo

14/03/2019 às 18h12- Atualizada 14/03/2019 às 21h44

Manobra foi deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais e marca parceria entre o Grupo de Combate às Organizações Criminosas e o Gaeco Regional Zona da Mata (Foto: Divulgação/MP)

Dezoito pessoas foram presas durante a operação Bereshit, desencadeada nesta quinta-feira (14), para desbaratar uma organização criminosa ligada a tráfico de drogas e lavagem de dinheiro com braços em Ubá, Visconde do Rio Branco e Juiz de Fora. Cerca de R$ 4 milhões em bens foram apreendidos entre dinheiro em espécie e cheques, além de 80 automóveis, um jet ski, computadores, celulares e uma arma. Foram cumpridos 26 mandados de busca e apreensão e 18 de prisão temporária nos três municípios da Zona da Mata, inclusive em presídios. Das 18 prisões, uma ocorreu em Juiz de Fora, duas em Visconde do Rio Branco e 15 em Ubá.

A manobra foi deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Visconde do Rio Branco. Dois suspeitos ainda estão foragidos. Os presos foram encaminhados para presídios nos três municípios.
Foram alvos da investigação empresários de Ubá que seriam responsáveis pela lavagem do dinheiro da organização criminosa. A ação contou com apoio da Polícia Militar e da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), mobilizando 90 militares, agentes e promotores de justiça, além de mais de 30 viaturas, cães treinados e um helicóptero da PM.

O conteúdo continua após o anúncio

Infrações graves

Outras operações deflagradas durante as investigações resultaram na apreensão de mais de 100kg de maconha, 3kg de crack, 2kg e 214 pinos de cocaína, além de R$ 15 mil. Também foram juntadas “contundentes provas do funcionamento de uma organização criminosa, com atuação na cidade de Ubá e Visconde do Rio Branco, voltada à prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e outras graves infrações”, como informou o Ministério Público.

Ainda segundo a instituição, a ação foi batizada de Bereshit – palavra hebraica que significa “em princípio” -, em referência à história do início dos tempos, marcando também o começo dos trabalhos realizados em parceria entre o Grupo de Combate às Organizações Criminosas (GCOC) da PM de Visconde do Rio Branco e o Gaeco Regional Zona da Mata no combate à criminalidade violenta.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia