Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Rio Novo: PC e PM prendem grupo suspeito de envolvimento com quadrilha do Rio

Cinco pessoas foram presas e uma menor de idade apreendida em manobra realizada na manhã desta sexta


Por Tribuna

03/12/2021 às 11h38

Cinco pessoas foram presas e uma menor de idade foi apreendida durante ação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar na manhã desta sexta-feira (3), em Rio Novo. De acordo com a PC, os indivíduos presos são suspeitos de envolvimento com uma quadrilha carioca que atua no tráfico de drogas no Morro da Providência, no Rio de Janeiro (RJ). Com o grupo, foram apreendidos drogas, armas e dinheiro.

“Nós estamos cumprindo mandados de busca e apreensão e de prisões de elementos ligados a uma facção criminosa no Rio de Janeiro, chefiada pelo Macarrão, que atuava no Morro da Providência. O Macarrão se encontra preso e, do Rio de Janeiro, ordenava algumas execuções, homicídios, tráfico de entorpecentes, venda ilegal de armas, entre outros crimes praticados na região”, afirmou o delegado Guttenberg Souza Filho, responsável pela ação policial.

O conteúdo continua após o anúncio

O traficante citado pelo delegado é Roger Pereira Moizinho, conhecido como Macarrão. Ele é apontado como um dos chefes da facção criminosa Comando Vermelho e foi preso no último mês de abril no Morro da Providência, na capital carioca. O grupo é apontado como responsável por mais de 30 homicídios desde 2019 em Minas Gerais.

Durante a operação em Rio Novo, foram apreendidos 245 pacotes de cocaína, cinco buchas de maconha, duas armas, um simulacro, munições, celulares e uma quantia em dinheiro. A Polícia Civil informou que irá divulgar outras informações sobre a ação ao longo do dia.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia