Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Juiz de Fora recebe R$ 12 milhões do acordo da Vale, e Prefeitura define investimentos

Serão contempladas obras de contenção em Santa Luzia e no Borboleta; e melhorias no Córrego Humaitá


Por Renato Salles

31/08/2021 às 22h09

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) recebeu, nesta terça-feira (31), R$ 12 milhões oriundos do acordo firmado entre o Governo de Minas Gerais e a mineradora Vale, como forma de reparação pelos danos ambientais trazidos pelo rompimento da barragem em Brumadinho. Ao todo, o município terá direito a um total de R$ 30 milhões. A primeira parte dos valores será destinada a três intervenções na cidade: obras de contenção na Rua José Orozimbo de Oliveira, no Bairro Santa Maria, e na Rua José Lourenço; e de melhorias no Córrego Humaitá, na Zona Norte, que, por exemplo, passa pelo Bairro Industrial.

Córrego Humaitá, que passa pelo Bairro Industrial, receberá intervenções com parte do valor; pedaço do muro que protege o curso d´água caiu com a chuva do dia 16 de agosto (Foto: Jéssica Pereira)

Os investimentos foram anunciados na tarde desta terça-feira pela prefeita Margarida Salomão (PT). “Nós entendemos que existem destinações que não são escolhas nossas. Na verdade, são faltas de escolha, devido a situação em que a cidade se encontra, tal como caracterizado pelo mapeamento feito pela Defesa Civil. Há lugares em que nós estamos, realmente, enfrentando um quadro de muita gravidade”, afirmou a prefeita, ao justificar a escolha das obras a serem contempladas.

“Nesse momento, estes recursos serão destinados à contenção de encostas na Rua José Orozimbo, em Santa Luzia; à contenção de encostas da Rua José Lourenço, no Borboleta; e a um problema histórico de Juiz de Fora, que é o Córrego Humaitá. A contenção lateral do córrego está cedendo. Na Avenida Lúcio Bittencourt, essa última chuva, que não foi uma chuva tão forte, acabou de levar tudo, e, com isso, tivemos um prejuízo muito grande para aquelas pessoas”, detalhou a prefeita.

O conteúdo continua após o anúncio

Margarida ainda avaliou que os R$ 12 milhões devem ser suplementados ao atual orçamento municipal. Ainda de acordo com a prefeita, o restante da verba à qual o município tem direito por conta do acordo entre o Estado e a Vale só deve chegar aos cofres juiz-foranos em 2022. “Como é sabido, o município de Juiz de Fora está recebendo R$ 30 milhões como parte, que lhe cabe, na reparação que a empresa Vale está pagando ao Estado de Minas por causa do crime ambiental cometido em Brumadinho. Desses R$ 30 milhões, R$ 12 milhões estão sendo repassados e chegaram aos nossos cofres hoje. R$ 18 milhões serão repassados ano que vem. Então, os R$ 18 milhões vão estar na Lei Orçamentária que a Câmara discutirá. Esses R$ 12 milhões que chegaram, vão ser suplementados ao orçamento municipal.”

O anúncio foi acompanhado pelo vereador José Márcio (Garotinho, PV), que é presidente da Comissão de Urbanismo, Transporte, Trânsito, Meio Ambiente e Acessibilidade. Na semana passada, o vereador havia capitaneado uma movimentação de parlamentares que aprovaram um requerimento solicitando que os recursos fossem investidos em obras de drenagem urbana. “São obras emergenciais (as anunciadas pela prefeita).

Acho que está muito bem direcionado, a gente precisa investir em infraestrutura. De alguma forma, a gente está aplicando também na reparação ambiental”, avaliou o parlamentar.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia