Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Terceirizada da PJF denunciada por atraso em pagamentos se manifesta

Emprega negou que haja atraso de salários e afirmou que tíquetes-refeição e alimentação serão pagos até sexta-feira


Por Tribuna

22/06/2022 às 17h48

A empresa Especialy, terceirizada da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) desde 2018, se manifestou nesta quarta-feira (22), após ter sido denunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de Juiz de Fora e Região (Sinteac-MG), na terça, por suposto atraso no pagamento de salários e benefícios de funcionários que prestam serviço ao Município nas áreas de limpeza e alimentação.

“Em consonância com o instrumento contratual, especificamente com o objeto editalício, a empresa contratada conta com os valores devidamente quitados das faturas mensais, para manutenção sadia de seu fluxo financeiro”, garantiu a direção da firma sobre os salários, acrescentando que os vales-transporte foram quitados no dia 15. Sobre os tíquetes-refeição e alimentação, a Especialy reforçou que os valores devidos serão totalmente repassados até a próxima sexta.

O conteúdo continua após o anúncio

“Ocorre que a empresa necessita que todos os órgãos quitem e atendam os atestes dos respectivos pagamentos, cumprindo, assim, as datas e as especificações contratuais. Ressaltamos que os pagamentos de um quarto dos benefícios (vales-refeição e alimentação) foram liquidados (no dia 20). Os demais valores, a empresa se manifesta com intuito de manter a transparência, boa-fé e reciprocidade necessárias à relação, informando que o provisionamento dos valores já está consolidado e se efetivará até a data de 24 de junho de 2022.”

O Sinteac havia denunciado que os cerca de 800 terceirizados das áreas de limpeza e alimentação estariam com tíquete-alimentação incompletos neste mês e que pelo menos seis ainda não teriam recebido salários referentes a maio, sendo este último dado negado pela empresa. Os vales-transporte também teriam sido quitados com atraso, conforme o sindicato. A Especialy, no entanto, destacou a solidez da empresa e garantiu liquidez “para fluidez de seus contratos”.

Na terça (21), por meio de nota, a PJF reforçou que todos os pagamentos para a empresa estão em dia e que é a firma a responsável pelos repasses financeiros aos terceirizados. “A Prefeitura segue notificando a empresa pelo atraso e reforça que os equipamentos públicos servidos pela empresa não terão seus serviços afetados.”

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia