Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / chuva / blogs e colunas / obituário / polícia

Estado prepara proposta para retorno gradual de atividades escolares presenciais

Medida foi antecipada pelo chefe de Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde em entrevista virtual nesta sexta

Por Carolina Leonel

31/07/2020 às 17h15- Atualizada 31/07/2020 às 17h28

Segundo João Pinho, Secretaria de Estado de Educação (SEE) está finalizando a proposta (Foto: Marcelo Barbosa/Imprensa MG)

O Governo de Minas Gerais prepara uma proposta de retorno gradual das atividades escolares presenciais. Embora os detalhes ainda não tenham sido apresentados, a medida foi adiantada pelo chefe de Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), João Pinho, em entrevista virtual realizada na tarde desta sexta-feira (31). Conforme o chefe de Gabinete, o assunto tem sido amplamente debatido na esfera estadual nas últimas duas semanas. “A Secretaria de Estado de Educação (SEE) está finalizando uma proposta muito técnica, com uma cautela muito grande, que em breve será apresentada. Era para ter sido apresentada agora (com a revisão do Minas Consciente), mas foram necessários alguns ajustes. Mas também é um programa com uma postura gradual de retorno”, antecipou.

Sobre o cenário epidemiológico do estado, João Pinho afirmou também que Minas apresenta a menor taxa de óbito pela Covid-19 a cada cem mil habitantes no país – 12,5 -, enquanto a média do Brasil é de 43,4. “Estamos bem satisfeitos com o trabalho que vem sendo realizado, fruto de um movimento de muitos profissionais tanto do Estado quanto dos municípios, e também de outras secretarias que partilham deste cotidiano conosco. E queremos sempre reforçar que os nossos critérios de testagem para óbitos são muito bem trabalhados. A gente tem a testagem de todos os óbitos suspeitos, então esse dado é muito próximo da realidade”, avaliou.

O conteúdo continua após o anúncio

Sobre as medidas já adotadas pelo Governo do estado no enfrentamento à pandemia, o chefe de Gabinete destacou que foi encaminhado cerca de R$ 1 bilhão para as redes de saúde e que houve ampliação em mais de 1.600 leitos de terapia intensiva e distribuição de mais de três mil equipamentos de enfermaria. Segundo Pinho, desde o início da pandemia, o Estado também já comprou mais de mil respiradores. “Foi nossa prioridade ampliar e estruturar a rede assistencial. Chegar a este momento de platô, com essa taxa de mortalidade e com números bem abaixo dos registrados em outros estados, nos mostra que o trabalho realizado até aqui no enfrentamento à epidemia está no caminho adequado.”

Média de isolamento no estado é de 40%, segundo SES

Durante a entrevista, o chefe de Gabinete João Pinho lembrou que a taxa média de isolamento em todo o estado é de cerca de 40%. O ideal, no entanto, é que esse índice chegue aos 50%. Nesse sentido, ele pediu que cada cidadão faça sua parte em relação às medidas de distanciamento e isolamento social. “Estamos entrando na segunda fase do Minas Consciente, mas as regras por si só nunca serão suficientes. Então, cabe ao cidadão essa mudança. Estamos caminhando para uma nova forma de viver em sociedade e temos que ser agentes dessa mudança. Então, essas regras precisam ser seguidas e fiscalizadas, e precisamos assumir esse papel”, disse.

Dessa forma, Pinho pediu que os cidadãos que têm a possibilidade de assumir o trabalho de forma remota ou possam passar mais tempo em casa adotem tais medidas. “O que tudo indica é que teremos que funcionar assim por muito tempo, já que não temos a sinalização próxima de uma vacina ou de alguma mudança radical (no cenário epidemiológico)”, disse.

Tópicos: coronavírus



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia