Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Minas Gerais recebe mais 630.550 mil vacinas contra a Covid-19

São 422.750 doses da AstraZeneca e 207.800 da Coronavac. Quantitativo, no entanto, é insuficiente para imunização em atraso no estado


Por Carolina Leonel

13/05/2021 às 16h51- Atualizada 13/05/2021 às 20h34

O estado de Minas Gerais recebeu, nesta quinta-feira 630,550 doses de vacinas contra a Covid-19. O lote, que chegou a Belo Horizonte na noite desta quinta, contém 422.750 doses da AstraZeneca e 207.800 da Coronavac, e foi anunciado horas antes pelo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, em entrevista coletiva à imprensa. De acordo com ele, os imunizantes serão direcionados à aplicação da segunda dose da população mineira. Entretanto, o quantitativo não será suficiente para completar o esquema vacinal dos mais de 370 mil mineiros que aguardam a segunda dose da Coronavac.

O conteúdo continua após o anúncio

Isso porque, conforme o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), em relação ao imunizante Coronavac, a expectativa do Estado era receber cerca de 400 mil doses ainda esta semana, mas só metade deste quantitativo foi entregue nesta quinta. “Há uma expectativa que outras 200 mil doses sejam entregues no início da próxima semana para Minas Gerais. Hoje, o número de pessoas que aguarda a segunda dose da Coronavac no estado é acima de 370 mil. Mas, acredito que na próxima semana, essa população seja imunizada”, disse.

O secretário citou que o estudo realizado pelo Instituto Butantan indica que a aplicação da segunda dose do imunizante Coronavac deve ocorrer entre 14 e 28 dias após a primeira. Apesar disso, Baccheretti pontuou que mesmo depois desse intervalo entre uma dose e outra, a imunidade também é adquirida. “É muito importante que mesmo que ultrapasse os 28 dias, a pessoa procure o local de vacinação para tomar a segunda dose. O estudo levou em consideração alguns critérios, mas não significa que após o intervalo de 28 dias a imunidade não será adquirida”, destacou.

Tópicos: coronavírus / vacina

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia