Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

PJF lança edital para a retomada das obras do Ginásio Municipal

Com abertura da licitação programada para 5 de outubro, previsão é de que o palco seja finalizado até o fim de 2022


Por Bruno Kaehler

27/08/2021 às 17h55- Atualizada 27/08/2021 às 18h55

Projeto do Ginásio Municipal vem desde 2005 com trajetória marcada por interrupções nas obras (Foto: Fernando Priamo)

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) publicou, nesta sexta-feira (27), o edital de prestação de serviços de engenharia para a complementação das obras do Ginásio Poliesportivo Jornalista Antônio Marcos, o Ginásio Municipal. Conforme o documento, o licitante vencedor do processo de concorrência, que será aberto no dia 5 de outubro, no Auditório Térreo (Avenida Brasil, 2.001, Centro), terá o prazo de 11 meses para a execução dos serviços e contrato vigente por 17 meses.

Os interessados devem apresentar documentos de identificação e propostas de preços à comissão licitante, de acordo com as exigências do edital. De acordo com o secretário de Esporte e Lazer, Marcelo Matta, “o edital fica aberto durante 45 dias e temos que respeitar todos os trâmites burocráticos necessários para o início dessas obras e isso demanda tempo. Torcemos para que esse processo seja rápido para dar início à construção”.

Logo, conforme a prefeita Margarida Salomão (PT) já havia antecipado em abril deste ano, em assinatura de um termo para a retomada da construção do palco esportivo, o objetivo inicial do Município é o de que o espaço esteja entregue à população até o fim de 2022. Ainda durante o anúncio, a chefe do Executivo salientou que os recursos para a conclusão do aparelho poliesportivo já estavam disponíveis, e a atual Administração trabalhou para desobstruir entraves na liberação da verba junto à Caixa Econômica Federal.

Conforme a Secretaria de Obras (SO) da PJF, “após o processo licitatório ser finalizado, o projeto vai passar para a Caixa Econômica Federal, que vai analisar e autorizar o reinício das obras por parte da empresa vencedora, que será definida atendendo aos critérios de qualificação, adequação às normas e menor preço.”

O conteúdo continua após o anúncio

Obras paradas desde setembro

A nova licitação é necessária após o rompimento do contrato entre a PJF e o Consórcio Conata Infracon, última empresa responsável pela construção. “As obras foram paralisadas em 17/09/2020, através de rescisão amigável entre a Prefeitura de Juiz de Fora e o Consórcio Conata Infracon, devido às necessidades de evolução tecnológica e revisões na legislação e nos valores de custos, visando ajustes no projeto”, esclareceu a SO em retorno à Tribuna nesta sexta-feira.

Ainda de acordo com a pasta, em relação ao andamento das obras até a paralisação, “estão finalizadas 90% da estrutura de concreto armado e cobertura das arquibancadas e quadra, faltando apenas 10% da estrutura armada, 20% da vedação e 10% da estrutura metálica e cobertura. Posteriormente serão iniciadas as etapas de instalações elétricas, hidrossanitárias, combate a incêndio e etc, bem como a terraplanagem da área externa, serviços de urbanização externa e serviços complementares.”

Ginásio-municipal---fernando-priamo-(3) Ginásio-municipal---fernando-priamo-(12)
<
>
Registros desta sexta-feira do Ginásio Municipal feitos pelo fotojornalista da Tribuna Fernando Priamo

Parte do Complexo Moacyr Toledo

O Ginásio Municipal, projeto que se tornou novela em Juiz de Fora, idealizado ainda em 2005, deverá possuir a capacidade de 5 mil pessoas com acessibilidade, quadra poliesportiva e salas multiuso, além de vestiários e área de musculação e descanso para os atletas. O palco poderá receber eventos das mais variadas modalidades e não apenas no cenário regional ou estadual.

A área no Bairro Aeroporto, na Cidade Alta, que compreende o Estádio Municipal Radialista Mário Helênio e passará a receber eventos poliesportivos com o Ginásio Municipal, será denominada Complexo Esportivo Moacyr Toledo, em homenagem a um dos maiores ídolos da história não apenas do Tupi, como do esporte da cidade.

Conforme entrevista do secretário de Esporte e Lazer à Tribuna em fevereiro deste ano, a ideia da pasta é a de transformar todo este espaço em um complexo imobiliário e de entretenimento amplo para uso misto – não apenas com eventos esportivos.

Complexo Esportivo Moacyr Toledo, no Aeroporto (Foto: Fernando Priamo)

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia