Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Complexo do Estádio e do Ginásio Municipal receberá nome de Moacyr Toledo

Câmara aprova projeto de lei que homenageia o ídolo do Tupi que faleceu em setembro do ano passado; resta apenas sanção do prefeito


Por Renato Salles

10/02/2020 às 18h25- Atualizada 11/02/2020 às 08h40

Moacyr Toledo receberá nova homenagem após falecimento em setembro do ano passado (Foto: Leonardo Costa/Arquivo TM)

A área no Bairro Aeroporto, na Cidade Alta, que compreende o Estádio Municipal Radialista Mário Helênio e o Ginásio Poliesportivo Jornalista Antônio Marcos – este ainda em construção, será denominada Complexo Esportivo Moacyr Toledo. A homenagem ao ex-jogador do Tupi e maior ídolo da história alvinegra, falecido em 13 de setembro do ano passado, aos 87 anos, foi aprovada na sessão ordinária desta segunda-feira (11) pela Câmara Municipal de Juiz de Fora. O complexo engloba ainda o espaço destinado ao estacionamento de veículos próximo aos dois aparelhos esportivos.

O projeto de lei leva a assinatura dos 19 vereadores que integram a atual legislatura e, agora, carece ainda de sanção do prefeito Antônio Almas (PSDB) para ganhar status de legislação municipal e oficializar a denominação do Complexo Esportivo Moacyr Toledo, que, segundo a proposição, tem a identificação de “A lenda Carijó”. Na justificativa anexada à proposição, os parlamentares destacam a biografia do ex-jogador, que, em trecho, lembra que “Moacyr Toledo é considerado o maior ídolo da história do Tupi”.

O conteúdo continua após o anúncio

Biografia

Ao todo, entre as décadas de 1950 e 1970, Toledo atuou em 565 partidas com a camisa do Tupi com 201 gols marcados. Destes, foram 159 em jogos oficiais e outros 42 durante amistosos. Assim, ele foi o jogador que mais vestiu a camisa do Tupi na centenária história alvinegra e atuou como ponta-esquerda e meio campista. É também o maior vencedor de títulos pelo Caríjó, com 31 troféus erguidos. Após estrear aos 16 anos, atuou por 21 anos no Alvinegro de Santa Terezinha.

O ídolo do esporte juiz-forano ainda foi supervisor, auxiliar técnico, treinador da base e do profissional do Galo Carijó, além de administrador do Estádio Salles Oliveira, em Santa Terezinha. Nos últimos anos, antes de seu falecimento, trabalhava nos cuidados do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Tópicos: tupi

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia