Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Boca decide Libertadores com o Timão


Por Tribuna

22/06/2012 às 07h00

Santiago, Chile (Gazeta Press) – O Boca Juniors será o adversário do Corinthians na grande final da Taça Libertadores da América. O time argentino foi até Santiago ontem e conseguiu segurar o empate por 0 a 0 com a Universidade de Chile, no Estádio Nacional. Com a vantagem obtida com a vitória por 2 a 0 no jogo de ida das semifinais, os comandados de Julio Cesar Falcioni se mantiveram implacáveis e conseguiram a classificação para a decisão do torneio.

A partida foi muito equilibrada e ficou marcada pelas chances desperdiçadas por ambas as equipes no ataque. O Boca acertou o travessão logo no início do confronto, com Riquelme, enquanto a La U sacudiu a trave do goleiro Orión em duas ocasiões no segundo tempo.

As oportunidades desperdiçadas determinaram o placar final do confronto e credenciaram o time argentino a buscar mais um título da competição. Nos próximos dias, a Conmebol confirmará os locais, datas e horários da decisão continental. O certo é que o primeiro jogo será realizado em La Bombonera, enquanto o segundo será disputado no Pacaembu.

O conteúdo continua após o anúncio

Garra argentina

Embora o mando de campo fosse da Universidad de Chile, o Boca Juniors foi mais incisivo na primeira etapa e teve as melhores oportunidades de abrir o placar. Enquanto a La U ia no embalo de seu eufórico torcedor e apostava na manutenção da posse de bola no meio de campo para chegar ao ataque, os argentinos tinham Riquelme comandando as jogadas de ataque e assustando o goleiro Jhonny Herrera.

Com a mesma postura demonstrada no primeiro tempo, o Boca Juniors voltou para a etapa complementar apostando nos passes em profundidade para chegar ao gol. A Universidad tentou apostar no alto para chegar ao gol, mas as jogadas aéreas se mostraram infrutíferas. Melhor para o Boca.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia