Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

JF Vôlei vence o Lavras por 3 a 0 e leva a decisão para sábado

Em grande atuação, juiz-foranos ganham por 3 a 0 a segunda partida e da melhor de 3 jogos das quartas de final da Superliga B

Por Bruno Kaehler

21/03/2019 às 22h04- Atualizada 21/03/2019 às 22h06

Com uma das melhores atuações da temporada, o JF Vôlei se mantém vivo na Superliga B. Inspirada, a equipe comandada pelo técnico Marcos Henrique bateu o Lavras com propriedade por 3 sets a 0 (parciais de 22/25, 17/25 e 23/25) em pleno Ginásio da UFLA, na casa do adversário, pelas quartas de final, e igualou o confronto disputado em melhor de três partidas, visto que o Lavras levou a melhor no primeiro duelo, em Juiz de Fora. A vaga na semifinal da Superliga B passa a ser definida em duelo neste sábado (23), às 20h, entre as duas equipes, também em Lavras.

Esta foi, ainda, a primeira vitória do JF Vôlei sobre Lavras na temporada 2018/2019, após cinco derrotas pelo Campeonato Mineiro e na Superliga B. O time do técnico Marcão atuou com o levantador Tarik, oposto William Kerber, os centrais Lucão e Symon, os pontas Pedro e Thiago e o líbero Athos. Entraram durante o jogo João Stahl, Vítor, Wilham e Odilon.

Imposição e agressividade juiz-foranas

O time comandado pelo técnico Marcos Henrique mostrou concentração e força ofensiva desde o primeiro minuto de jogo. O ímpeto visitante forçou tempo de Henrique Furtado ao abrir três pontos de vantagem (13/16). A equipe juiz-forana se aproveitava, também, de erros lavrenses, que fizeram, inclusive, Furtado parar a partida mais uma vez quando o placar apontou 14/19, após falta de direção em ataque do central Bruno. A segunda paralisação teve efeito. Com pontos consecutivos mandantes, Lavras encostou (21/22) e Marcão teve que pedir tempo. Houve até rápida discussão de Tarik com Kerber, com cartão amarelo ao levantador. O retorno juiz-forano, apesar do momento de tensão, foi de efetividade em ataques de Kerber e Pedro, e erros de saque do Lavras. Em um deles, a equipe juiz-forana fechou o primeiro set em 22/25.

O conteúdo continua após o anúncio

A missão juiz-forana, após o set inicial, era manter o nível de concentração e se aproveitar dos erros lavrenses. E assim seguiu na segundo parcial. O side out bem executado mantinha o JF Vôlei no comando do jogo (5/9). Os ex-JF Vôlei Bruno e Anthony eram fortemente marcados em quadra, ofuscados por Pedro, Kerber e companhia. Tudo parecia dar certo para o time de Marcão, que, em grande apresentação, aumentou a distância no placar e fechou o segundo set de forma contundente, por 17/25 após ataque de Kerber.

Vitória e confusão

E o alto nível de voleibol foi mantido no terceiro set, mais equilibrado. Lavras abriu 3 a 0, mas sofreu a virada (7/8). O JF Vôlei seguia com bom aproveitamento ofensivo, mas o bloqueio mandante apareceu, assim como os atacantes da equipe lavrense. Era ponto lá, ponto cá, como o 18 a 18 no placar exemplificava. Na reta final, Anthony e Rhendrick apareceram por Lavras e criaram vantagem de dois pontos (22/20). O dia, contudo, era juiz-forano. A equipe de Marcão virou a partida após cartão vermelho ao atleta mandante, Gabriel, e fechou o set com erro de Anthony em 23/25, e o jogo em irreparável 3 a 0.

Houve, ainda, princípio de confusão no ginásio, e relatos de copos com água e cerveja jogados na direção do diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, confirmados por ele à Rádio Universitária de Lavras. Os ânimos, contudo, foram acalmados e a vitória comemorada pelos juiz-foranos.

Tópicos: jf vôlei

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia