Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Após um mês na Europa, juiz-forana traz duas medalhas no taekwondo

Estreando em categoria adulta por torneios internacionais, Danielly Vitória foi ao pódio na Rússia e na Moldávia e ainda dividiu experiências com medalhista olímpica


Por Bruno Kaehler

20/10/2021 às 18h58- Atualizada 20/10/2021 às 22h27

Estreia internacional na categoria adulta até 46kg, torneios disputados na Rússia, Albânia e Montenegro, duas medalhas de bronze, lutas contra atletas de diversas regiões do planeta, treinos na Sérvia e aprendizado com medalhista olímpica na Rio 2016 e em Tóquio 2020, além da conquista dos primeiros pontos no ranking mundial. E tudo isso em apenas um mês. De forma resumida, estes foram os principais capítulos do intenso período vivenciado pela juiz-forana Danielly Vitória em tatames europeus.

No Velho Continente, a lutadora de taekwondo, que já havia levado a medalha de bronze em sua estreia, no Russian Open, e ido até as oitavas de final do Albanian Open, encerrou as passagem de aprendizado com o terceiro lugar na disputa do Montenegro Podgorica Open, também na categoria adulta até 46kg.

O conteúdo continua após o anúncio

“Foi um mês de grande aprendizado pra mim, sem dúvidas. Senti que evolui muito, principalmente de um evento para o outro, porque fica tudo muito fresco na nossa memória, os nossos erros, o que acertamos mais. Busquei calibrar a mente pra que, na semana seguinte, tivesse consertado o que era preciso. Mas foi uma experiência muito bacana e tive uma evolução gigante como atleta e pessoa”, balanceia Dany.

Dany (direita) ao lado da medalhista olímpica Tijana Bogdanovic, da Sérvia (Foto: Arquivo pessoal)

A soma competitiva de Dany resultou nos primeiros pontos da atleta no ranking mundial adulto de taekwondo. A juiz-forana destaca, ainda, o período de treinamento passado na Sérvia, onde aprendeu com o renomado treinador Dragan Jovic e a atleta Tijana Bogdanovic, prata na Rio 2016 e bronze em Tóquio 2020, da equipe Tkd Galeb. “Pude trocar experiências com eles, o que foi algo incrível”, reitera Dany.

Grand Slam e Mundial à vista

Questionada se voltaria para Juiz de Fora curtir dias de descanso com a família, Dany rechaçou a possibilidade imediata, com retorno programado para o interior de São Paulo, onde treina com sua equipe em São Caetano do Sul. “Agora com certeza vou treinar. Não tem folga, até porque o Campeonato Mundial foi programado para o início do ano que vem, então vou estar a todo vapor nos treinamentos. Tenho como foco classificar pra esse Mundial e, antes, ainda tenho o Grand Slam, que é a seletiva da seleção brasileira”, adianta.

Dany com a equipe brasileira que passou o período de treinos e competições na Europa (Foto: Arquivo pessoal)

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia