Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

PJF abre nova licitação para complementação das obras do Ginásio Municipal

Edital foi lançado de processo marcado para 10 de fevereiro; última tentativa, no ano passado, não atraiu interessados


Por Tribuna

10/01/2022 às 14h45

No último sábado (8), a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) publicou, no Diário Oficial do Município, uma nova abertura da licitação para a contratação de uma empresa especializada para prestação de serviços de engenharia que será encarregada da complementação das obras de construção do Ginásio Poliesportivo Jornalista Antônio Marcos, o Ginásio Municipal.

Desde esta segunda-feira (10), o edital completo já pode ser acessado pelos interessados, mediante retirada presencial do documento na Subsecretaria de Licitações e Compras, na Avenida Brasil, 2001, 7º andar. O material será entregue em arquivo digital em pen-drive a ser disponibilizado pelo interessado. O documento pode ser retirado de segunda a sexta-feira, no horário de 14h30 às 17h30 ou por este endereço eletrônico. Quaisquer dúvidas deverão ser protocoladas pela Plataforma Ágil.

Como tem ocorrido ao longo dos anos, a nova licitação, desta vez agendada para o dia 10 de fevereiro, se dará na modalidade de concorrência, tipo menor preço, regida pela lei federal nº 8.666/93. Em agosto de 2021, foi aberto processo de licitação para a complementação das obras, mas na época nenhuma empresa se manifestou e a paralisação seguiu ao longo de todo o final do ano. A expectativa é de que o reinício dos trabalhos ocorra ainda no primeiro semestre de 2022.

Em entrevista à Tribuna, o secretário de Esporte e Lazer, Marcelo Matta, havia antecipado a publicação do edital entre janeiro e fevereiro de 2022. O titular da pasta ressaltou que falta todo o acabamento dos diferentes espaços, como a quadra, os vestiários e cabines, além da instalação de cadeiras nas arquibancadas e do placar eletrônico. Matta afirmou ainda que a intenção da prefeita Margarida Salmão (PT) é a de trabalhar para inaugurar o ginásio entre o final de 2022 e o início de 2023.

O conteúdo continua após o anúncio

O novo processo licitatório é necessário após o rompimento, ainda em setembro de 2020, do contrato entre a PJF e o Consórcio Conata Infracon, última empresa responsável pela construção. Desde então, as obras permanecem paralisadas.

Registro recente do interior do Ginásio Municipal, com obras paralisadas desde o fim de 2020 (Foto: Fernando Priamo)

Conclusão e estrutura

Em outra entrevista à Tribuna, em abril de 2021, a chefe do Executivo destacou que os recursos para a conclusão da obra já estavam disponíveis, e a atual Administração trabalhou para desobstruir entraves na liberação da verba junto à Caixa Econômica Federal. Na época, ela anunciou as obras do espaço, que terá capacidade para 5 mil pessoas com acessibilidade, quadra poliesportiva e salas multiuso, além de vestiários e sala de musculação e descanso para os atletas. O ginásio vai ser multiuso e receberá jogos de quadra como futsal, basquete, handebol e principalmente o vôlei, onde será casa do time profissional da cidade, o JF Vôlei.

A novela que se tornou o andamento das obras do Ginásio Municipal se arrasta desde 2005, quando idealizado. Localizado no Aeroporto, na Cidade Alta, o aparelho esportivo complementa espaço ao lado do Estádio Municipal Radialista Mário Helenio em complexo que receberá o nome de Moacyr Toledo, em homenagem a um dos maiores ídolos da história não apenas do Tupi, como do esporte juiz-forano.

Existe a intenção, como também revelado por Matta em entrevista à Tribuna, de transformar o Complexo Esportivo Moacyr Toledo em um espaço de entretenimento amplo para sediar eventos também culturais e de outras áreas, na tentativa de que a estrutura deixe de ser onerosa à Prefeitura.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia