Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Semana Nacional de Arquivos reúne quatro instituições de JF

A programação, que se estende entre esta segunda e a próxima sexta-feira, promove conversas, debates, minicursos e webinários com pesquisadores


Por Gabriel Ferreira Borges

07/06/2021 às 15h27- Atualizada 07/06/2021 às 21h26

Memorial da República Presidente Itamar Franco é uma das instituições envolvidas (Foto: Olavo Prazeres/Arquivo TM)

A 5ª Semana Nacional de Arquivos mobilizará quatro instituições vinculadas à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) durante a programação entre esta segunda (7) e a próxima sexta-feira (11). O Arquivo Central, o Centro de Conservação da Memória, o Laboratório de História Política e Social e o Memorial da República Presidente Itamar Franco promoverão atividades culturais e acadêmicas, remotas, assim como na edição de 2020, devido às restrições impostas pela Covid-19, indo ao encontro do tema “Empoderando arquivos”. O mote foi definido pelo Conselho Nacional de Arquivos (ICA). O evento é promovido pelo Arquivo Nacional em comemoração ao Dia Internacional dos Arquivos, a ser celebrado nessa quarta (9).

O Memorial da República participará da Semana Nacional de Arquivos pelo segundo ano consecutivo. “É importante levar o Memorial para o evento, porque temos um acervo muito rico, mas pouco conhecido. O Memorial é uma instituição nova, inaugurada em 2015”, afirma a coordenadora da Semana de Arquivos na instituição, Lilian Andrade. O minicurso “Documentação sobre o cinema de Juiz de Fora no acervo do Arquivo Central da UFJF” inaugurou a programação do Memorial da República nesta segunda. O evento foi ministrado pelo professor da Universidade Salgado de Oliveira (Universo) Franco Groia.

Nesta quarta (9), Lilian mediará, às 17h30, o debate “Arquivos de mulheres em pauta: por que são tão raros?”. A mesa reunirá a pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Kelly Cristina Teixeira; a ativista do Movimento 8M de Juiz de Fora Lucimara Reis; a analista de documentação do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Carolina Alves; e a historiadora da Funalfa Carine Muguet. A transmissão acontecerá no canal do Laboratório de Pesquisa em História e Arquivologia (LaphArq), já que o webinário será oferecido em parceria com o Arquivo Central.

A programação do Memorial será retomada às 19h na quinta-feira. O Memorial receberá o biógrafo, crítico musical e jornalista Jotabê Medeiros para discutir “Belchior, Raul e Roberto Carlos: Arquivos, biografias e cultura” – Jotabê é autor de biografias dos três cantores. A conversa será conduzida pelo jornalista Mauro Morais, da Divisão de Difusão Cultural e Educação da instituição. Para encerrar a programação, o Memorial da República realizará o minicurso “Política, coletividade e arquivos”, às 14h, ministrado pelo pesquisador do Departamento de História da UFJF Fernando Perlatto. Ambas as atividades acontecerão no canal do Memorial.

O conteúdo continua após o anúncio

‘Como estamos lidando com os nossos acervos?’

Assim como o Memorial da República, o Arquivo Central participará da Semana Nacional de Arquivos pela segunda vez. “A partir do tema ‘Empoderando arquivos’, pensamos o arquivo enquanto instrumento de formação, cidadania e acesso à informação. Os arquivos têm a função de dar acesso à informação para a população, não só sobre o que acontece, mas sobre o que já aconteceu”, explica a conservadora e restauradora Andreia de Freitas Rodrigues. Além de participar dos webinários “Documentação sobre o cinema de Juiz de Fora no acervo do Arquivo Central da UFJF” e “Arquivos de mulheres em pauta: por que são tão raros?” junto ao Memorial, o Arquivo Central exibe, até a próxima sexta-feira, a exposição virtual “Charge: o humor como instrumento de desenvolvimento da consciência crítica”. A atividade reúne uma coleção de charges da instituição entre os anos 1980 e 1990”. Os interessados podem acompanhá-la no YouTube, no canal LaphArq.

Já na quinta-feira, o Arquivo Central promoverá, às 17h30, o webinário “Memória dos movimentos sociais: O papel dos arquivos”. O evento será mediado por Arlene Xavier Santos Costa, do próprio Arquivo Central. Mas ainda terá Marcos Olender, professor titular da UFJF e diretor do Centro de Conservação da Memória; Cleber Ferreira, graduado em Letras e Arquivologia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e Eduardo Sevarolli Creston Faria, do Setor de Memória da Funalfa. A transmissão também será pelo LaphArq.

O Centro de Conservação da Memória da UFJF, por sua vez, inaugurará a programação nesta quarta-feira. A instituição promoverá o conversê “Como estamos lidando com os nossos acervos?”, às 19h, no Facebook. O intuito é debater o conhecimento da população em relação aos arquivos de Juiz de Fora, bem como as condições de acesso a essas instituições. “Promovemos um conversê já permanente, mas vamos discutir os acervos no âmbito da Semana Nacional. Estamos lidando de forma adequada com o arquivo? Como gerir um acervo documental? O que caracteriza um acervo? Pretendemos também discutir a digitalização, bem como a difusão dos acervos de forma educativa. Temos sob nossa salvaguarda dois acervos importantíssimos, como o do Movimento Estudantil e o do jornalista Dormevilly Nóbrega”, detalha Marcos Olender.

Por fim, na sexta-feira, o Laboratório de História Política e Social da UFJF promoverá, às 19h30, no seu canal no Youtube, o debate “Fontes históricas para pesquisar as direitas: do analógico ao digital”. O intuito é justamente discutir características e funções dos documentos produzidos por movimentos, partidos políticos e organizações no âmbito das direitas. A discussão será feita pelos pesquisadores Alexandre de Almeida e Fabio Chang de Almeida, historiadores e estagiários de Pós-doutorado do curso de História da UFJF.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia