Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

UFJF integra comitê responsável por planejamento de recursos hídricos do Rio Paraibuna

Colegiado estabelece diretrizes para o uso dos recursos hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul pelos próximos 20 anos


Por Mariana Floriano, estagiária sob supervisão da editora Fabíola Costa

23/04/2021 às 13h29

A bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul passa por três estados, alcançando 184 cidades e abastecendo mais de 14 milhões de pessoas, incluindo moradores da Zona da Mata mineira. Para planejar o uso dos recursos hídricos desta bacia tão relevante, a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) participa do Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap), responsável por estabelecer diretrizes e gerenciar os recursos hídricos da região pelos próximos 20 anos.

O Ceivap tem como foco as bacias de dois rios afluentes, o Preto e o Paraibuna, este último profundamente ligado à história e ao desenvolvimento de Juiz de Fora. O Rio Paraibuna é o maior afluente em volume de água da bacia do Paraíba, sua vazão média é de 179 metros cúbicos por segundo.

A reunião do comitê teve como objetivo planejar o uso da água na região pelas próximas décadas, levando em conta atividades econômicas ao longo da bacia, o abastecimento público, a geração de energia e também levantar diretrizes de atuação para momentos de crise hídrica.

De acordo com o representante da UFJF no Ceivap e também pesquisador do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Celso Bandeira, foi possível estabelecer um conjunto de ações de curto, médio e longo prazos, para antecipar e solucionar problemas relacionados aos recursos hídricos.

O conteúdo continua após o anúncio

“São ações como planejamento territorial, educação ambiental, investimentos em projetos de estações de tratamento de efluentes, sistemas de disposição final de resíduos sólidos, sistemas de macrodrenagem e produção de conhecimento técnico e científico”, aponta o pesquisador.

Primeira fase concluída em abril

A primeira fase do Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (PIRH-PS) foi concluída este mês. Ela consistiu no complemento e finalização do estudo da bacia, onde os integrantes propuseram diretrizes concretas para solucionar os problemas identificados durante o desenvolvimento do plano.

Como explica Bandeira, o documento aborda temas históricos, reais e possíveis. Segundo ele, são consideradas as atuais condições, a realidade socioeconômica e também são feitas projeções de possibilidades futuras para a região, “observando os aspectos físicos, bióticos, políticos, econômicos e culturais relacionados à bacia”, completa.

Bandeira explica que, para desenvolver o plano, os grupos de trabalho agregados pelo Ceipav analisaram e apontaram sugestões para produtos técnicos desenvolvidos por uma empresa privada, escolhida por meio de ato convocatório. “Junto aos pesquisadores envolvidos, o processo também conta com a presença de representantes da Agência Nacional de Águas e do Instituto Mineiro de Gestão das Águas, por exemplo.”

O pesquisador ainda ressalta a contribuição da UFJF, não apenas por meio da própria atuação junto aos grupos de trabalho, como também pela presença de alunos e professores egressos que participaram do projeto.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia