Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Corpo de mulher desaparecida é encontrado enterrado no quarto de suspeita

Segundo a Polícia Civil, cadáver foi colocado dentro de tambor e enterrado em uma vala no chão do cômodo, que foi concretado depois do crime


Por Marcos Araújo

14/12/2020 às 19h05- Atualizada 15/12/2020 às 09h26

O corpo de Rivania Pereira da Silva, de 40 anos, desaparecida deste o último dia 30, foi localizado pela equipe da Delegacia Especializada de Homicídios nesta segunda-feira (14), no Bairro Santa Cândida, Zona Leste de Juiz de Fora. O cadáver foi encontrado dentro de um tambor, que estava enterrado em um buraco concretado no chão do quarto de uma das investigadas pelo sumiço da vítima.

De acordo com o delegado Rodrigo Rolli, titular da especializada, Rivania foi executada na madrugada do dia 30. Ela teria sido estrangulada e, posteriormente, teve sua cabeça afogada em uma vasilha cheia d’água, já que, depois de estrangulada, a vítima teria permanecido agonizando por cerca de 40 minutos. “Ela foi morta e colocada dentro de um tambor e jogada dentro de uma vala cavada dentro do quarto de uma das suspeitas. Em seguida, esse buraco foi concretado”, contou o delegado, acrescentando que o corpo foi localizado depois que um dos envolvidos apontou o local onde o cadáver estaria enterrado.

As investigações apontaram que Rivania teria emprestado a quantia de cerca de R$ 30 mil, em meados deste ano, para uma mulher que se diz mãe de santo e, após solicitar o dinheiro de volta, foi atraída até a residência da mulher e assassinada no local. Conforme o inquérito, além da mulher, de 36 anos, o namorado dela, de 22 anos, além do filho e da filha da investigada, ambos de 18 anos, são investigados. Eles alegaram para a polícia que teriam gasto todo o dinheiro da vítima e ainda teriam utilizado o cartão bancário dela para realizar saques em caixas eletrônicos: um no valor de cerca de R$ 1.600, na manhã seguinte ao crime, e mais um, em dezembro, no valor de R$ 100. A investigação também aponta que o quarteto furtou diversos objetos no apartamento da assassinada.

O conteúdo continua após o anúncio

Os quatro foram presos em flagrante pelos crimes de ocultação de cadáver e associação criminosa. A Especializada também irá solicitar à Justiça a prisão preventiva dos envolvidos pelo crime de homicídio qualificado.

“Em quatro dias de investigação, demos a resposta para o crime considerado bárbaro, que chocou não só a sociedade, mas toda a equipe policial, diante da forma que aconteceu, pois a autora, além de matar, colocou o corpo no tambor e enterrou no próprio quarto, onde a vala levou um dia e meio para ser cavada.” A retirada do tambor de dentro da vala contou com o apoio do Corpo de Bombeiros.

No último dia 9, a Tribuna noticiou que familiares da vítima estavam à procura dela. Rivania, que era moradora do Bairro Poço Rico, Zona Sudeste, não era vista desde o último dia 30. Os familiares vieram de Teófilo Otoni, município da região do Vale do Mucuri, para encontrar Rivania, e iniciaram uma busca sobre informações que pudessem apontar o paradeiro da mulher.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia