Tópicos em alta: cartas a jf / onça-pintada / dengue / polícia

Mais de 70 mil pessoas ainda não receberam a vacina contra gripe em JF

Os grupos-alvo reúnem a população com mais de 60 anos, crianças, professores, trabalhadores de saúde, gestantes e mulheres no pós-parto

Por Carolina Leonel

14/05/2019 às 21h08- Atualizada 14/05/2019 às 21h12

A duas semanas do fim da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, balanço parcial da Secretaria de Saúde aponta que mais de 75.877 mil pessoas do público-alvo ainda não se vacinaram contra a gripe em Juiz de Fora. O índice é considerado baixo pela pasta. De acordo com o setor de Imunização, do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Dvea), a cobertura vacinal atingida até o momento representa 54,17% do público total (165.591 pessoas). Os grupos-alvo reúnem a população com mais de 60 anos, crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos, professores, trabalhadores de saúde, gestantes e mulheres no pós-parto (até 45 dias). Além destes, precisam se vacinar pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, apresentando prescrição médica.

Foram administradas 17.853 doses em crianças (54,38% do total); 2.773 doses em gestantes (59,08%); 501 em puérperas – mulheres com até 45 dias pós-parto (54,90%); 47.402 em idosos (66,29%); 6.952 em trabalhadores da saúde (30,51%); 3.229 doses em professores (40,73%) e 10.630 doses em pessoas com comorbidades (40,73%). Conforme a pasta, pessoas destes grupos e que ainda não foram imunizadas devem buscar uma unidade de saúde para receber a vacina contra o vírus Influenza até o dia 31 de maio.

Os dados têm preocupado a Secretaria de Saúde. A médica do departamento, Sônia Rodrigues, explica que a gripe é uma infecção respiratória com potencial de se tornar grave. “A síndrome gripal é mais branda, o paciente apresenta sintomas como coriza, febre, mal-estar e tosse, por exemplo. Mas é necessário salientar que eles podem evoluir para um quadro mais grave, podendo levar a óbito, principalmente as pessoas que fazem parte do público-alvo desta campanha”, ressalta.

O conteúdo continua após o anúncio

Marcilene Chaves, supervisora do Setor de Imunização, lembra que o período de temperatura mais fria está chegando e que este clima é propenso à maior circulação do vírus. Sendo assim, há mais chance de se contrair a gripe e, também, a evolução para casos mais graves. “As vacinas existem para nos proteger, e as mais importantes são oferecidas de forma gratuita, por meio do nosso Programa Nacional de Imunização (PNI). A população precisa atentar na importância de manter a caderneta de vacinação atualizada”, explica.

Onde se vacinar

Conforme a pasta, pessoas que fazem parte do público-alvo e ainda não foram imunizadas devem buscar uma unidade de saúde para receberem a vacina contra o vírus Influenza até o dia 31 de maio.

Até o fim da campanha, aplicarão as doses uma das 63 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), de segunda a sexta, das 8h às 10h30 e das 13h às 16h30. Outra opção é o PAM-Marechal, onde as doses serão aplicadas no 3º andar, entre 8h e 16h30. A unidade, no entanto, não vai imunizar idosos. No caso das crianças e gestantes, é possível buscar atendimento, também, no Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente, na Rua São Sebastião 722, Centro, de segunda a sexta, entre 8h e 15h30. Os idosos devem se dirigir ao Departamento de Saúde do Idoso, na Rua Batista de Oliveira 943, Granbery, entre 8h e 16h30.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia