Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Cursinho popular de estudantes da UFJF abre vagas para professores e monitores

São 34 vagas para voluntários; podem participar estudantes da universidade na graduação ou pós-graduação


Por Elisabetta Mazocoli, estagiária sob a supervisão do editor Bruno Kaehler

14/01/2022 às 13h56- Atualizada 14/01/2022 às 14h02

O Cursinho Popular Garra, criado a partir da iniciativa de alunos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), lançou um edital com 34 vagas para professores e monitores voluntários. Podem participar do projeto alunos da graduação e da pós-graduação da universidade que desejam atuar na preparação de estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Os candidatos interessados devem se inscrever até este domingo (16) através do formulário disponível neste link

São 21 disciplinas precisando de professores e monitores. Para se inscrever, é necessário se candidatar por meio do formulário, escrever uma carta motivacional e enviar um vídeo de até 5 minutos sobre a matéria escolhida, com o tema de gravação que é indicado no edital. Na segunda fase, é preciso dar uma aula ou monitoria on-line e fazer uma entrevista. 

O conteúdo continua após o anúncio

O estudante Gustavo David, presidente do Garra, conta que esse é um dos maiores projetos de extensão da UFJF, e já passaram mais de 250 alunos pelo grupo. Ele afirma que “estar no Garra é acreditar que é mais do que um projeto de extensão. É um espaço de crescimento, de afeto, de carinho e acolhimento, onde as pessoas estão pelo objetivo, que são os ‘garrinhos’ (como são carinhosamente são chamados os nossos alunos), mas entendendo que toda a experiência tem um valor muito grande para o crescimento pessoal e profissional”. 

Para ele, essa oportunidade é capaz de trazer motivação para estar na faculdade e no curso.”O Garra entende a educação como principal forma de transformação social. A gente se vê como instrumento dessa mudança. Todo mundo que tem a possibilidade, deveria se inscrever e participar”, diz. Gustavo também explica que não há exigência de que a pessoa que vai dar aula de uma disciplina no Garra esteja necessariamente cursando a licenciatura ligada àquela disciplina, apenas que de fato domine a matéria daquela área que é trabalhada no Ensino Médio.

O Garra funcionou até 2020 de maneira presencial, mas com a pandemia migrou para o ensino remoto. Durante 2022, com a expectativa da volta integral das aulas na UFJF, o presidente do cursinho conta que eles se planejam para voltar presencialmente. Para mais informações e dúvidas sobre o processo seletivo e as vagas, é possível entrar em contato através do Facebook e Instagram (@garra.cursinho) ou e-mail ([email protected]). Em breve, o curso também vai oferecer vagas para os estudantes de Ensino Médio que desejarem ser alunos.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia