Tópicos em alta: cartas a jf / sergio moro / dengue / polícia

PJF vai elaborar diagnóstico para combate ao Aedes

Ação vai vistoriar imóveis em 221 quarteirões nas próximas duas semanas

Por Tribuna

12/04/2019 às 20h10

Dez bairros de Juiz de Fora estão no radar da Sala de Operações da Dengue e vão receber força-tarefa para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. Os agentes de combate a endemias vão vistoriar imóveis de 221 quarteirões nas próximas duas semanas (ver quadro).

Além de fazer uma busca ativa de focos do mosquito, os profissionais realizarão um levantamento dos problemas referentes à transmissão de arboviroses de cada bairro vistoriado. Este documento vai diagnosticar todos os problemas que precisam ser resolvidos nestas localidades: bueiros entupidos, terrenos sujos, entulhos, veículos abandonados em vias públicas, e outros locais que possam gerar criadouros do mosquito. Toda a ação será mapeada e encaminhada para a Sala de Operações da Dengue tomar providências.

LEIA MAIS: 

O conteúdo continua após o anúncio

A Secretaria de Saúde (PJF) solicita o apoio dos moradores na abertura de suas residências para que os profissionais possam realizar o trabalho de tratamento focal. A equipe estará identificada com crachás. “A colaboração da população é de extrema importância, porque mais de 80% dos focos estão dentro de casas ou quintais”, enfatiza a gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Dvea), Cecília Kosman.

 

Casos

Embora Juiz de Fora não tenha registrado, até o momento, casos de zika, o número de notificações de dengue e chikungunya continua aumentando. Segundo a Secretaria de Saúde, 456 casos de dengue já foram confirmados na cidade até a última segunda (8). Em relação à chikungunya, 106 já foram comprovados.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia