Tópicos em alta: polícia / chuva

Secretaria de Saúde de JF alerta para aumento de casos de conjuntivite

São João Nepomuceno já acusou surto da doença; veja cuidados para evitar o contágio

Por Tribuna

12/03/2018 às 16h39- Atualizada 12/03/2018 às 20h49

Clique para ampliar

A Secretaria de Saúde de Juiz de Fora emitiu um alerta sobre o elevado número de casos de conjuntivite que estão sendo notificados no município. A pasta ainda não repassou quantas notificações ocorreram nos últimos dias, mas ressaltou sobre a importância da prevenção e da atenção aos primeiros sintomas da doença, que é altamente contagiosa. São João Nepomuceno, cidade a cerca de 60 quilômetros de Juiz de Fora, também enfrenta o mesmo problema.  Entre 10 de fevereiro e 4 de março, a Secretaria de Saúde da cidade vizinha registrou 1.192 atendimentos a pessoas com conjuntivite nas unidades básicas de saúde da rede municipal. Apesar de a pasta não ter acesso aos dados da rede particular, o município compreende a série de casos como surto. Em Minas, foram notificados 48 surtos de conjuntivite em 2018. Em 2017, foram 180 surtos notificados.

A orientação dos profissionais de saúde é que assim que forem percebidos sintomas como vermelhidão nos olhos ou na pálpebra, coceira, inchaço da conjuntiva, irritação, inchaços, olhos marejados, secreção ou secura, é importante que se procure uma Unidade Básica de Saúde, local mais indicado para o tratamento da doença.

O conteúdo continua após o anúncio

Conforme a Secretaria de Saúde de Juiz de Fora, a conjuntivite é frequente no verão. O contágio da doença ocorre através do contato direto com a pessoa doente ou objetos contaminados, especialmente em ambientes fechados como escolas, creches e ônibus. Assim, medidas de afastamento escolar e laborais são necessários até a melhora dos sintomas.

Algumas medidas podem ser tomadas para evitar a propagação da doença e o seu agravo (confira na arte).

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia