Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Homem é encontrado morto com pés e mãos amarrados

Crime foi registrado no Bairro Vitorino Braga, Zona Sudeste de JF


Por Tribuna

10/02/2020 às 10h45- Atualizada 10/02/2020 às 15h28

A Polícia Civil abriu inquérito nesta segunda-feira (10) para investigar o assassinato de um homem de 53 anos, encontrado morto nu em sua casa, em posição de joelhos sobre a cama, com mãos e pés amarrados, no Bairro Vitorino Braga, Zona Sudeste de Juiz de Fora. O homicídio de Mário Braga Pinheiro Júnior foi descoberto na manhã de domingo, após uma vizinha, 58, desconfiar do odor que vinha da residência, na Rua do Monte. Como o morador não era visto há cerca de quatro dias e não respondeu às suas batidas na porta, a mulher decidiu acionar a Polícia Militar.

Um dos militares acessou o terraço da casa e conseguiu visualizar o corpo do homem em cima da cama. Ele já estava em avançado estado de decomposição. A porta da residência foi arrombada, e os militares confirmaram que ele estava nu, com pés e mãos imobilizados. Diante das circunstâncias, a PM acredita que possa se tratar de um crime passional.

O conteúdo continua após o anúncio

A vizinha disse aos policiais não ter notado nenhuma movimentação estranha no local. A perícia foi acionada para realizar os levantamentos de praxe. A causa da morte não foi informada, e o corpo foi encaminhado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com o titular da Delegacia Especializada de Homicídios e responsável pelo inquérito, Rodrigo Rolli, a equipe está nas ruas nesta segunda-feira para averiguar a situação e levantar as primeiras informações.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia