Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Adolescente suspeito de homicídio é apreendido por tráfico pela PM

Durante a ação, militares acharam dois revólveres escondidos em porão, que podem ter sido usados em assassinato no Granjas Bethânia


Por Sandra Zanella

05/08/2022 às 16h42

Um adolescente, de 17 anos, suspeito de participação no homicídio de Samuel da Silva Cruz, 41, foi apreendido em flagrante por tráfico de drogas pela Polícia Militar, na manhã de quinta-feira (4), no Bairro Granjas Bethânia, Zona Nordeste de Juiz de Fora. Durante a ação, os militares também encontraram dois revólveres calibre 32, que estavam escondidos em um porão e podem ter sido usados no crime violento, praticado no último dia 27, no mesmo bairro.

De acordo com o boletim de ocorrência, militares faziam patrulhamento pelo Granjas Bethânia, quando receberam informações de que o adolescente estava traficando em via pública. Ele foi avistado ao lado de uma Kombi, na Rua José Lino, e teria tentado fugir, arremessando 31 papelotes de cocaína em um terreno. O jovem foi abordado e portava R$ 119. Sobre a Kombi foi achada uma balança de precisão.

O conteúdo continua após o anúncio

Já durante as buscas no porão, que seria usado como depósito de materiais recicláveis, os militares contaram com ajuda de cão farejador e encontraram, além das armas, cinco barras de maconha, uma pedra bruta de cocaína, 11 pedras de crack, duas toucas ninjas, 14 munições calibre 38, além de um remuniciador rápido para revólveres.

Assassinato

Samuel da Silva Cruz foi assassinado a tiros, na noite do dia 27, na Rua Joaquim Borges Pereira. Ele foi encontrado caído na via pública, com várias perfurações à bala pelo corpo e sem sinais vitais. De acordo com a PM, o crime violento estaria ligado ao tráfico de drogas na região. Outro adolescente, 17, e um jovem, 19, também são suspeitos de envolvimento no assassinato. O caso é investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios.

Tópicos: polícia

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia