Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Verrine: Arroz doce repaginado

Chef Bianca Reoli reinventou o tradicional doce feito pela mãe e pela avó e o transformou em uma verrine de arroz doce cremoso com doce de leite


Por Cecilia Itaborahy, estagiária sob supervisão de Wendell Guiducci

10/09/2021 às 07h00

Abraço de mãe e de avó são únicos. É como um contato transcendental que te leva a lugares que só ele alcança e, ao mesmo tempo, te traz à terra, ao contato real. A comida delas tem um pouco disso também, é como um abraço. Faz sentir essas sensações todas regadas às memórias de momentos. O trabalho de conclusão de curso de gastronomia da chef Bianca Reoli buscou fazer o contato entre essa sensação única e a modernidade, dando origem a uma verrine, sobremesa que mistura texturas servida em um copo, de arroz doce cremoso com doce de leite: uma releitura do arroz doce feito por sua mãe e sua avó.

Mas não basta recriar o prato da mãe e da avó e, naturalmente, ele te remete a essas memórias e situações. O jogo está mesmo é no sabor. Prova disso é que muda ingredientes, empratamento e conceito, mas a lembrança é instantânea. Até chegar nesse ponto, Bianca trabalhou, e muito, para conseguir demonstrar a emoção que queria. Afinal, são muitas camadas por trás daquela primeira garfada. Nesse ponto, ela acredita que a comida nutre, além do corpo, a alma. Sua busca é fazer com que “cada refeição traga algo de bom”. Para ela, é isso o que tem de mais interessante no cozinhar, juntamente com a ideia de que, sem precisar dizer uma palavra, o ato demonstra importância.

Apesar de ter crescido dentro da cozinha, vendo suas referências prepararem o prato nosso de todo dia, ela percebia a gastronomia, primeiro, como apreciadora, principalmente nas confraternizações. Profissionalmente, Bianca organizava festas e, para não terceirizar a comida, depois de um tempo, teve a ideia de ela mesma fazer, começando a estudar gastronomia e descobrindo uma nova paixão. “Foi amor à segunda vista”, ri. Até que criou o Levíssimo – Comida Afetiva (@levissimo_comida_afetiva), em que produz as comidas e prioriza, sobretudo, alimentos frescos e da época, o que, de acordo com ela, faz toda diferença no resultado.

O conteúdo continua após o anúncio

Nessa ideia de remeter a um passado, tanto seu quanto de quem come, surgiu a verrine de arroz doce cremoso. Até porque o arroz doce é quase certo quando o assunto é memórias afetivas com comida – ele bem quentinho, depois de fazer, ou até mesmo em temperatura ambiente, como sobremesa ou degustação da tarde. Ela ensina a fazer e o sugere como um abraço. “Tem comida que abraça mais do que a feita por elas (mãe e avó)? Nessa vida corrida, com tantas pessoas estressadas e atarefadas, não tem melhor.”

verrineVerrine de arroz doce cremoso com doce de leite

Por Bianca Reoli

Ingredientes
300g de arroz japonês
300ml de leite
35g de açúcar mascavo
2 sementes de cardamomo (para saborizar o leite)
200g de creme de leite fresco
1 limão (utilizar para raspar, somente a parte verde)
300g de doce de leite
canela (a gosto)
50g de manteiga sem sal

Modo de preparo
Coloque o leite para ferver junto com o cardamomo. Em outra panela, deixe a manteiga derreter um pouco, coloque o arroz japonês junto com o açúcar mascavo, mexendo até começar a derreter e o arroz obter uma consistência. Coloque o leite até cobrir o arroz, deixe cozinhar e depois vá colocando mais aos poucos, até deixar ele bem molhado. Finalize com creme de leite fresco e a canela. Na montagem, em uma taça, coloque uma camada do arroz doce, por cima uma camada de doce de leite com raspas de limão. Pode servir quente ou em temperatura ambiente.
Tamanho da porção: 250g.

Leia também: Croquete de vaca atolada guiado pelo sabor

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia