Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Prefeitura assina protocolo para implantação de indústria em Juiz de Fora e geração de 250 empregos diretos

Por Paulo Cesar Magella

30/11/2021 às 17h00 - Atualizada 01/12/2021 às 12h41

Menos de um ano após a posse, a prefeita Margarida Salomão anuncia, nesta quinta-feira, o primeiro projeto industrial de grande porte instalado em Juiz de Fora na sua gestão. Em evento, às 15h30, no Teatro Paschoal Carlos Magno, ela e executivos da Braspel – empresa de produção de pellets, a partir de eucalipto – assinam um protocolo de intenções para implementação do projeto. Ele implica na geração de 1.400 empregos temporários na construção da unidade industrial e 250 empregos diretos e permanentes nas atividades florestais, e um potencial de geração de 4 mil empregos indiretos permanentes. De acordo com o protocolo, “uma vez atendidas todas as condicionantes econômicas, legais, jurídicas, administrativas, mercadológicas, financeiras e estruturais para viabilização do empreendimento”, será iniciada a implantação de sua operação no município no prazo máximo de 730 dias a partir da data da viabilização do Empreendimento.

O conteúdo continua após o anúncio

Por conta de investimentos, projeto será dividido em etapas

O empreendimento será dividido em duas fases, com investimentos totais da ordem de R$ 3 bilhões, a serem realizados no período previsto de 10 anos “a partir do aporte de investimentos específicos e cumprimento de todas as condições econômicas, legais, mercadológicas e estruturais, bem como outras que porventura se mostrarem essenciais para a sua viabilização”. A primeira fase se refere à implantação de um Centro Logístico em Juiz de Fora, destinado a viabilizar embarques ferroviários de toras de eucaliptos para serem transformados em cavacos de madeira em unidade industrial localizada no Porto de Itaguaí – RJ, com capacidade inicial de processamento anual esperado de 250 mil toneladas, e a segunda fase se refere à instalação de uma Fábrica de Pellets, também em Juiz de Fora, com capacidade projetada de processamento anual de 600 mil toneladas, alinhada para chegar em até 1,8 milhão toneladas.”

Condições econômicas vão determinar o sucesso do empreendimento

O documento a ser firmado nesta quinta-feira enfatiza ainda que todos números relativos a investimentos totais, capacidade projetada do Centro Logístico e da Fábrica e criação de empregos consideram a fábrica em operação com três linhas de pellets e uma termoelétrica. O investimento, condicionado ao cumprimento de todas as condições econômicas, legais, mercadológicas e estruturais, bem como outras que porventura se mostrarem essenciais para a sua viabilização, será realizado paulatinamente, obedecendo a disponibilidade da reserva florestal, bem como sujeito a análises econômicas e mercadológica.”.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia