Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Audiência reúne lideranças regionais para discutir a geração de energia

Por Paulo Cesar Magella

25/10/2021 às 19h49 - Atualizada 25/10/2021 às 19h49

Cerca de cem vereadores da Zona da Mata e das Vertentes participaram, nesta segunda-feira, de audiência pública na Câmara Municipal de Juiz de Fora – que mesclou público presencial e virtual – para discutirem a situação da produção de energia elétrica e a possibilidade de apagões e interrupções no fornecimento. Uma das conclusões do evento foi o encaminhamento de uma representação, por meio da Câmara de Juiz de Fora, à Cemig cobrando respostas para os cidadãos inscritos que participaram da reunião. Eles fizeram diversos questionamentos, sobretudo sobre o corte de energia sem o aviso prévio e a respeito dos reservatórios e suas capacidades de armazenamento e sobre o risco de apagão.

O conteúdo continua após o anúncio

Para Scheffer, números demostram os riscos de racionamento

Autor do pedido de audiência, o presidente da Câmara, Juraci Scheffer, considerou o tema uma pauta nacional. “O ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, insiste em dizer que não haverá racionamento de energia no país, sabemos que os números dizem ao contrário, os reservatórios das regiões Sudeste e Centro Oeste, que respondem por 70% da geração de energia do Brasil, estão com menos de 23% da sua capacidade de armazenamento. Níveis que já acenam para um cenário de racionamento porque estão abaixo do que enfrentamos em 2001, quando o risco de apagão nos fez racionar energia”, destacou.

 

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia