Nas redes sociais, Charlles Evangelista anuncia Bolsonaro em JF para o lançamento de sua candidatura a prefeito

De acordo com o deputado, será no dia 6 de setembro, a mesma data em que, há seis anos, Bolsonaro em JF foi esfaqueado quando descia o Calçadão da Rua Halfeld

Por Paulo Cesar Magella

Seis anos depois do atentado que quase lhe custou a vida, o ex-presidente Jair Bolsonaro estará de vota a Juiz de Fora. O ex-deputado Charlles Evangelista, por meios de suas redes sociais, anunciou Bolsonaro em JF, no dia 6 de setembro, para o lançamento de sua candidatura à Prefeitura. Na mesma data, em 2018, quando descia o Calçadão da Rua Halfeld, Bolsonaro foi esfaqueado por Adélio Bispo e foi salvo pelos médicos da Santa Casa ante o rápido atendimento.

Medalha dos três “Is” para quem pode

No mesmo vídeo publicado pela equipe do ex-deputado, Bolsonaro entrega a Charlles a Medalha dos Três “Is”: imorrível, imbrochável e incomível, criada por ele mesmo. Charlles entra, segundo Bolsonaro, no Clube dos Imortais. “Essa medalha” acrescenta, “está ganhando corpo nacionalmente é para quem quer e para quem pode”. Charlles diz que está voltando para a cidade de peito estufado.

 

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Sou da primeira geração da Tribuna, onde ingressei em 1981 - ano de fundação do jornal -, já tendo exercido as funções de editor de política, editor de economia, secretário de redação e, desde 1995, editor geral. Além de jornalista, sou bacharel em Direito e Filosofia. Também sou radialista Meus hobbies são leitura, gastronomia - não como frango, pasmem - esportes (Flamengo até morrer), encontro com amigos, de preferência nos botequins. E-mail: [email protected] [email protected]

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também