Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Logística empresarial: qual a importância e como superar esse desafio?

Logística empresarial é um termo que vai muito além do transporte de sua mercadoria. Entenda o conceito e saiba como aplicá-lo em sua empresa e transforme sua logística em um dos diferenciais competitivos do seu negócio.

Por João Ottávio Sabino

30/06/2022 às 11h35 - Atualizada 30/06/2022 às 11h35

Em meio a um cenário de grandes mudanças, crescentes altas nos combustíveis somada a maior evolução do mercado digital trouxeram uma maior necessidade de uma logística mais bem estruturada. Portanto, a logística cada vez mais se torna um fator estratégico para o negócio.

O que é Logística Empresarial?

A logística empresarial analisa a cadeia de suprimentos como um todo, desde a etapa de compras, passando pela produção, logística de distribuição e logística reversa. A empresa passa a ter uma visão macro da logística, gerando sinergia entre os setores e com isso, consegue reduzir erros operacionais e melhorar a satisfação dos seus clientes.

Segundo Alessandra Sales, logística é a busca de otimização das atividades de processamento de pedidos, dimensionamento e controle de estoques, transporte, armazenagem e manuseio de materiais, projetos de embalagem, compras e gerenciamento de informações correlatas às atividades de forma a prover valor e melhor nível de serviço ao cliente. A busca pelo ótimo dessas atividades é orientada para a racionalização máxima do fluxo do produto / serviço, do ponto de origem ao ponto do consumo final.

Como colocar em prática?

A Logística empresarial pode ser focada em quatro grandes pontos:

  • Planejamento;
  • Gestão de Estoque e de Compras;
  • Entrega / Distribuição;
  • Logística Reversa.

Planejamento

O planejamento é o fator primordial na sua logística, nesse momento é necessário verificar como estão seus métodos de previsão de demanda e fluxo de tomadas de decisão. É preciso ter foco em entender o mercado em que está inserido, padrões de consumo do seu cliente, analisar existência de picos, vales, sazonalidade e tendências de consumo. Comece a partir do histórico de vendas da empresa, sempre observando o contexto histórico que o consumidor estava.

Esse hábito pode impedir sua empresa de sofrer com demandas inesperadas ou grandes períodos de baixa venda, sem preparo prévio.

 Gestão de Estoque e de Compras

Estoque é um fator crucial no negócio, ainda mais para as empresas com maior necessidade de capital de giro, portanto um estoque enxuto faz-se necessário para a saúde da empresa.

  • Registre as entradas e saídas de estoque e faça o cálculo de giro;
  • Determine estoque mínimo, máximo e estoque de segurança;
  • Controle seu armazém com práticas de endereçamento;
  • Faça inventários periodicamente.

A boa gestão do seu estoque vai assegurar se você terá mercadoria para entregar, ou se vai deixar o cliente na mão. Reabastecer seu estoque de maneira planejada evita prejuízos ou perda de venda.

Em compras, uma boa rede de fornecedores é o ideal para sobrevivência da empresa, muita das vezes não é habitual encontrarmos esse cuidado em pequenas empresas, o que traz uma grande fragilidade ao processo logístico.

  • Analise quais são os fornecedores mais críticos,
  • Monitore o desempenho destes fornecedores críticos;
  • Desenvolva melhores estratégias de compra;
  • Desenvolva alternativas para caso esses fornecedores falhem.

Uma boa rede de fornecedores impedirá que uma falha deste parceiro, afete sua operação logística e seus clientes.

O conteúdo continua após o anúncio

Entrega/Distribuição

A logística de entrega/distribuição é fundamental para que o produto chegue com segurança, rapidez e nas melhores condições às lojas ou diretamente ao cliente, para isso é importante verificar os seguintes pontos:

  • Análise do gerenciamento de pedido;
  • Armazenamento, picking e transporte (Otimização de transportes e armazenagem);
  • Análise de rotas (Programação de veículo e Roteirização);
  • Ciclo de vida do produto.

O envio correto da mercadoria solicitada pelo cliente, é o ponto principal para retrabalho, por isso é necessário confirmar que a informação do pedido está sendo corretamente passada para a equipe de separação (picking). Assegurar, também, que o produto está devidamente armazenado e embalado para que não haja avarias no percurso de entrega. Um ponto importante para revisar é a roteirização da entrega, processo que normalmente gera grande atrasos e aumenta o gasto no processo de distribuição.

Outro ponto nessa etapa, é a forma que é feita a montagem da carga, não apenas para assegurar a integridade física do produto, mas também para evitar que seu operador logístico fique procurando o pedido dentro da carga no momento da entrega, perdendo tempo de entrega.

Para as empresas que optam por utilizar frota própria, é muito importante estar atento no modo de condução dos motoristas. Grande número de frenagens, acelerações bruscas, excesso de velocidade, guinadas repentinas são condutas que colocam em risco a integridade física do produto, do motorista e aumentam o consumo de combustível, além de ser possível verificar desvios de rotas entre outros benefícios.

Logística Reversa

A Logística reversa se trata do fluxo inverso de entrega de produtos. Ou seja, o produto se desloca do cliente para a empresa.

De acordo com a lei 12.305, de 2 de agosto de 2010, no artigo 3, parágrafo 12, a logística reversa é um instrumento de desenvolvimento econômico e social que visa a coletar e devolver resíduos sólidos ao setor empresarial, ou seja, reutilizar produtos descartados para a produção de um novo ciclo ou destinação final ambientalmente adequada. A logística reversa é obrigatória para agrotóxicos, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes, lâmpadas e produtos eletroeletrônicos.

A logística reversa pode auxiliar a encontrar meios de reduzir os custos por meio da reciclagem ou reutilização de materiais, podendo até gerar novas receitas a partir de produtos descartados.

Para atingir essa maturidade de processo, é necessário analisar os seguintes pontos:

  • Análise do fluxo contrário da cadeia;
  • Definição de política de troca/devolução
  • Análise de devoluções/produtos defeituosos;
  • Retorno de embalagem e logística reversa;

O ponto principal que torna a logística empresarial um processo estratégico, é o fluxo de informação. É importante desenhar o fluxo do processo para entender quem irá receber a informação e qual informação deverá ser passada adianta, para evitar que informações cheguem distorcidas ou incompletas na operação, causando retrabalho e alto custo de reparação.

Cada um dos fatores acima descritos, devem ser monitorados com KPIs e assim poder medir a qualidade da sua logística.

Grupo Larch

Grupo Larch

Estratégias, processos, capital humano, tecnologia. Muito mais que uma consultoria empresarial, o Grupo Larch hoje é um parceiro de negócios que contribui para que empresas e seus líderes encarem seus desafios e encontrem os melhores caminhos.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia