BBB 24: ‘Modo Turbo’ começa simétrico, mas desequilibrado

Fadas entram no Modo Turbo com claro favoritismo

Por Bernardo Marchiori

BBB 24: 'Modo Turbo' começa simétrico, mas desequilibrado
(Foto: Reprodução/TV Globo)

Faltam menos de 20 dias para o fim do Big Brother Brasil 24. Para uma edição com diversas novidades – algumas certeiras, outras nem tanto -, o saldo, até o momento é positivo. De 26 participantes iniciais, apenas dez ainda brigam pelo prêmio. Como sete ainda precisam ser eliminados para que a final seja formada, o programa entrará, a partir desta quinta-feira (28), no famoso “Modo Turbo”.

A dinâmica consiste na realização de provas do líder, formações de paredão e eliminações quase que seguidamente (às vezes até no mesmo dia). Se a edição 24 seguir o padrão das anteriores, as últimas lideranças serão disputadas às quintas, domingos e terças; as berlindas vão ser formadas nas sextas, domingos e terças; e as saídas por votação acontecerão nos domingos, terças e quintas. Seguindo essa linha até o último dia do programa (16), a final será formada no dia 14 de abril, no segundo domingo do mês.

Após a eliminação de Leidy Elin na última terça (26), inclusive com a maior porcentagem do programa até o momento (88,33% dos votos), a casa ficou simetricamente dividida – pelo menos na teoria. De um lado, as “fadas”: Alane, Beatriz, Davi, Isabelle e Matteus. Do outro, os “gnomos”: Fernanda, Giovanna, Lucas ‘Buda’, MC Bin Laden e Pitel. Apesar do esboço de um cinco contra cinco, a realidade é que, pelo menos por ora, não há equilíbrio algum.

Apesar do único integrante do Camarote, MC Bin Laden, estar no lado dos gnomos, o cenário claramente tende à vitória de uma das fadas – sendo Davi o favorito no momento. A título de comparação pelo Instagram, a soma de todos os participantes do grupo (exceto Bin) não chega a 2,85 milhões de seguidores. O único das fadas que não chega ao número total é Matteus, que tem 2,4 milhões; todos os outros ultrapassam os 3 milhões. Davi é o primeiro colocado no quesito, com 8,1 milhões – inclusive, atrás apenas de Vanessa Lopes (que tem 15 milhões) no elenco inicial.

O número de seguidores não necessariamente é determinante para o resultado no BBB, mas não deixa de ser um indicativo. Além disso, os quatro participantes mais emparedados são do grupo das fadas: Davi e Alane têm cinco, Isabelle tem quatro e Beatriz tem três. Matteus, Fernanda, Pitel e ‘Buda’ foram a dois cada, enquanto Giovanna e Bin possuem apenas um paredão no currículo. O número de retornos da berlinda é mais um fator que demonstra força.

Outro ponto que chama atenção é a união de cada grupo. A cada dia que passa, as fadas parecem entrar em uma sintonia maior. A amizade aumenta a força do grupo, o que, consequentemente, une as torcidas em momentos de votação. Por outro lado, os gnomos não demonstram tanta proximidade enquanto novo quinteto. Fernanda e Pitel são, desde sempre, melhores amigas no programa. Lucas e Bin também têm parceria, e o último tem affair com Giovanna. Mas seria forte dizer que há união total no grupo, como há nas fadas.

Contexto de briga e chamada de atenção pré-‘Modo Turbo’

Logo antes da eliminação de Leidy Elin, o apresentador Tadeu Schmidt entrou para intervir em uma situação ocorrida no dia anterior. Davi e MC Bin Laden tiveram discussão feia após o Sincerão. Inclusive, quem assistia ao programa no momento provavelmente cogitou a ideia de que os dois iriam às vias de fato. Como já foi a segunda ocasião de briga entre os brothers – a primeira no evento do ‘calabreso’ -, a produção tomou a atitude de chamar a atenção dos participantes.

Tanto Davi como Bin aparentaram ficar bastante abatidos com a chamada de Tadeu. Juntamente à saída de Leidy, uma das principais adversárias das fadas na casa, o cenário se desenha para últimos dias mais tranquilos na casa mais vigiada do Brasil. Não apenas pela correria do Modo Turbo, mas, também, pelo sentimento que paira a casa acerca da possibilidade de expulsão, como foi com Wanessa Camargo. Para a infelicidade do público, a tendência é que não haja muitos embates. A chance de fugir da dura realidade é se a produção pensar em dinâmicas propensas a posicionamentos mais bruscos – talvez até mesmo dentro de cada grupo. Aguardemos.

Bernardo Marchiori

Bernardo Marchiori

Bernardo Marchiori é estagiário na Tribuna desde fevereiro de 2023 e cursa Jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora. Escreve matérias para o caderno de editorias gerais, com notícias factuais e reportagens especiais. Já atuou na assessoria da Prefeitura de Juiz de Fora e é bolsista na rádio da Faculdade de Comunicação da UFJF. E-mail: [email protected] LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/bernardo-marchiori-da-costa-8719a51b0

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também