Tópicos em alta: polícia / chuva

10 possíveis temas para a Redação do Enem 2018

2018 tem sido um ano repleto de acontecimentos marcantes no Brasil e no mundo.Tais fatos podem inspirar o tema da redação do Enem deste ano. Fique por dentro!

Por Caderno Educação

26/09/2018 às 11h25- Atualizada 26/09/2018 às 11h35

Durante todo o dia nós somos bombardeados de notícias em uma velocidade que cresce de um jeito que nem percebemos e sem sempre damos conta de consumir e processar tanta informação. Não chegamos nem em outubro e olha quantos acontecimentos já marcaram a história do Brasil em 2018.

Tudo isso serve de embasamento para possíveis temas para a redação do Enem. Confira os principais assuntos que estão em alta neste ano e que tem um forte potencial para serem cobrados no Exame.

 

Encontre sua bolsa de estudos

 

Possíveis temas para a Redação do Enem 2018

1) Bullying / Cyberbullying

Diz respeito à violência verbal, física ou psicológica que ocorrem principalmente nas escolas e tem gerado graves consequências na vida de muitos jovens e crianças. O cyberbullying é um tipo de bullying praticado via internet. Embora seja uma pauta atual em muitas discussões, há uma falha no monitoramento dessas situações, na postura de algumas instituições, pais e professores diante do tema.

2) Redes sociais / Superexposição pessoal

Entender o impacto das redes sociais em nossa vida hoje em dia, a evolução de todo o processo é importante para dissertar não apenas sobre as redes sociais em si como demais temas ligados à política, religião e a sociedade em si.

Redes-sociais-super-exposição

 

Vale analisar a questão dos influenciadores digitais e personalidades e a mudança de comportamento das pessoas em função dessa nova realidade, o excesso de exposição e o quanto a tecnologia pode nos ajudar e prejudicar.

3)  Racismo / Discriminação Social

Este é um tema que já foi cobrado em 2016 na redação – “Caminhos para combater o racismo no Brasil”– quando houve a segunda aplicação da prova do Enem para mais de 270 mil estudantes, devido a ocupação de algumas escolas na época.

Mesmo assim, o racismo é um assunto que implica em diversas outras questões, que vão abrangem desde contextos esportivos, sala de aula, ambiente de trabalho, até à violência nas ruas e nas favelas. Conhecer a definição dessas palavras podem ajudar a embasar a sua redação.

 

Leia também:

Quais são as áreas de conhecimento avaliadas no Enem?

20 anos de Enem: O que mudou?

Como organizar uma agenda de estudos para o Enem?

 

4) Fake news / Pós verdades

Ao mesmo tempo que  muitos alunos e professores apostam muito neste tema, outros acham que talvez não seja a vez dele na redação devido justamente por ser um assunto que está bombando muito.

Em ano de eleições, talvez 2018 seja o ano que mais se fala em fake news ( notícias falsas) e que mais pessoas estão atentas a isso. Não só no campo político mas em outros segmentos também em que as ideias, fatos e opiniões disparadas sem embasamento se tornam mais importantes do que as aquelas que são verdadeiras, objetivas. Daí a definição da era pós verdade.

Os seus efeitos na sociedade e o quão perigosa ela se torna quando difundida em massa ao ponto em não conseguirmos descobrir a verdade. Há um projeto de lei que pretende criminalizar a divulgação ou o compartilhamento de informação falsa. Fique atento.

5) Família contemporânea

O novos modelos de família é outro assunto que rende muita discussão que pode ter um viés, além do social, político e religioso. A adoção de crianças por casais homossexuais é um exemplo. O preconceito e a desinformação de muitas pessoas contribuem com a intolerância e o desrespeito em situações corriqueiras, como nas escolas, clubes, hospitais, restaurantes, festas, entre outros.

Pais e mães solteiros que optam por criarem os seus filhos sozinhos, ou se divorciaram, também se enquadram nessas novas organizações familiares. Algumas marcas, como forma de apoiar essas novas famílias já pensam em peças publicitárias voltadas para esse público, em que não há barreiras para o amor.

Quanto à criança, muitos psicólogos e psicanalistas defendem que as crianças são perfeitamente adaptáveis às mais diversas composições familiares em que ela é bem acolhida e amada.

6) Doação Órgãos

Esse tema pode ser abordado em diversos contextos e até mesmo opiniões, quando bem embasadas e argumentadas. Porém, uma questão principal é o fato de quase metade das famílias brasileiras se recusarem a doar  algum órgão de parente com morte cerebral, segundo dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO).

O conteúdo continua após o anúncio

A fila de quem que espera um órgão é enorme, muitas acabam nem resistindo. Tal fato, muitos médicos associam à negativa das famílias visto que a grande maioria das pessoas não manifestam o seu desejo ou não de doar os seus órgãos.

O incentivo à doação é baixo assim como o acesso à informação sobre todo o procedimento e vidas que podem ser salvas. Em um momento tão delicado e de fortes emoções, o tempo é curto e uma decisão precisa ser feita.

7) Sistema prisional

A precariedade desse sistema em todos os estados brasileiros rende uma discussão bem ampla e complexa há décadas. É uma situação que implica diretamente na segurança pública de nossas cidades. Qual solução propor? O descaso do governo federal e estadual diante a essa realidade é um ponto crítico: falta investimento na estrutura carcerária como um todo. Não resolveria o problema, mas aliviaria o lado das superlotações e consequentemente, as rebeliões internas.

Vale ainda ficar por dentro quanto ao desrespeito aos direitos humanos dos presidiários no Brasil ( há falta de higiene e comida, grande incidência de surtos de doenças, entre outro) e o comando de diversas facções lideradas por criminosos dentro das cadeias.

8) Obesidade / Padrões de beleza

O número de pessoas obesas no Brasil é um dado que preocupa o Ministério da Saúde. O caso é tão alarmante que a obesidade supera situações de fome em nosso país hoje em dia. Para barrar isso, o governo tem buscado medidas de conscientização, que já começam nas escolas, para uma alimentação mais saudável aliada à prática de algum exercício físico.

Obesidade

Paralelamente a isso, entramos na questão dos alimentos orgânicos, naturais: um mercado que vem se expandindo nos últimos anos para um público cada vez mais diverso. Da mesma forma cresce também a demanda dos procedimentos e tratamentos estéticos. A acessibilidade desses serviços que muitas vezes é oferecido de forma ilegal e arriscada.

→ Padrões de beleza: outro ponto que vale considerar aqui é a tendência de as pessoas buscarem se aceitar como são, independentemente da cor da sua pele, do seu peso, de como é o seu cabelo, etc. Há um movimento forte nas redes sociais incentivando essas ideias como forma de quebrar os padrões de beleza impostos pela mídia.

9) População em situação de rua

Os moradores de ruas são cidadãos como qualquer outra pessoa mas que pouco usufruem dos serviços básicos públicos. Por inúmeros motivos renunciaram de suas casas e encontraram nas ruas uma saída para viver “livres”.

Essa crescente população é um retrato cruel de toda a miséria presente em nossa sociedade que vai se aprofundando cada vez mais. Muitas vezes considerados hostis, os moradores se tornam invisíveis diante aos olhos governo sendo que na verdade elas deveriam ser vistas.

O desemprego, os vícios e a violência permeiam essa realidade que tenta ser mascarada por órgãos públicos por meio de alguns programas mas que não são eficientes. O Plano Nacional para População em Situação de Rua é um exemplo. Instituído no fim de 2009 ( há quase dez anos) esse plano ainda não conseguiu solucionar o quadro ou amenizá-lo. Se tornou apenas mais uma lei.

10) Imigração / A crise dos refugiados

A questão dos refugiados agora pode ser sentida mais de perto pelos brasileiros.  Só nos últimos dois anos, cerca de  40 mil venezuelanos atravessaram a fronteira para viver no Brasil fugindo da crise econômica e social de seus países.

Porém, um forte agravante é o fato desses imigrantes chegarem e se instalarem em um dos estados mais pobres de nosso país, Roraima. Desde o início de 2018, quase mil venezuelanos foram distribuídos por outras cidades brasileiros após incidentes ocorridos na fronteira.

 

Refugiados venezuelanos

 

Na cidade de Pacaraima, por exemplo, que, segundo o Censo tem o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) igual ao do Iraque, os moradores se uniram aos gritos contra a presença dos imigrantes. Muitos dos venezuelanos tiveram suas tendas incendiadas, alguns foram perseguidos, espancados. Um verdadeiro caos.

Ao mesmo tempo, nas grandes capitais esses imigrantes têm se deparado com oportunidades de um recomeço. Muitas pessoas têm se solidarizado para ajudá-los a encontrar emprego, estudo, moradia.

Além desse exemplo bem próximo a nós, vale dar uma estudada nos demais contextos migratórios que vêm ocorrendo em outras partes do mundo.

A redação pode ser fator decisivo na nota de muitos candidatos. Mesmo aqueles que têm mais facilidade para escrever, é sempre um desafio conciliar o seu raciocínio no tema, as demais questões cobradas no dia e o tempo.

Fique atento a esses temas que citamos acima e mantenha-se atualizado com as notícias do mundo. Falta pouco mais de um mês para o Enem 2018!

 

Bolsas de estudo

Cursar uma graduação ficou ainda mais fácil com o apoio de projetos de financiamentos estudantis. Um desses programas é o Tô de Bolsa. Ele oferece bolsas de estudo de até 60% de desconto nas mensalidades durante toda graduação, sem a necessidade de renovação do financiamento.  

Aproveite o segundo semestre e garanta a sua bolsa. Quer saber mais? Clique aqui e comece a estudar já!

 

Sugira uma pauta!

Qual assunto você gostaria de ler mais aqui? No que mais tem dúvidas? O Caderno do Enem quer saber sobre quais outros temas podemos escrever que irão ajudar nos seus estudos. Mande a sua sugestão de pauta para [email protected]

 

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia