Tópicos em alta: sergio moro / dengue / polícia / reforma da previdência / bolsonaro

Maio Amarelo: no trânsito, o sentido é a vida!

Por José Luiz Britto Bastos, especialista em engenharia de transportes e membro da Comset

15/05/2019 às 06h59

A preservação da vida sempre será prioritária. Inadmissível morrer ou se ferir no trânsito é o que preconiza o Parlamento Sueco. Mesmo assim, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o trânsito faz, por ano, 1,35 milhão de vítimas fatais no mundo. Em seus relatórios, no entanto, a organização destaca que “as taxas de mortalidade em relação ao tamanho da população mundial estabilizaram nos últimos anos”, o que sugere que “os esforços em segurança de trânsito em alguns países de renda média e alta mitigaram a situação”. Apesar de uma situação melhor nos países ricos, o número de mortes nas estradas não caiu em nenhum país de renda baixa, sobretudo pela ausência de medidas para melhorar a segurança, afirma a OMS.

No relatório, o Brasil se coloca na pior classificação referente ao limite de velocidade em áreas urbanas. Por isso, aconselha que nas cidades a velocidade máxima nas áreas urbanas deva ser de 50km/h e 30km/h em áreas residenciais com grande circulação de pessoas. Além disso, o próprio excesso de velocidade, as ultrapassagens proibidas, o uso do álcool e dos celulares pelos condutores de veículos automotores são responsáveis por, aproximadamente, 60 mil mortes por ano no país.

Sim, mas o que tem a ver isso com o Maio Amarelo? Afinal, o que significa Maio Amarelo? Bem, por causa dessa tragédia de tantas vidas ceifadas no mundo, a ONU, em 2010, propôs aos seus 178 países membros a criação de uma década de ações para segurança no trânsito (2011/2020), objetivando reduzir em, pelo menos, 50% o número de vítimas de acidentes de trânsito no planeta.

Nessa época, criou-se no Brasil o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Em 2014, a ONSV, em face à tragédia do trânsito, criou o Maio Amarelo, que é um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito, que deve ser seguro para todos em qualquer situação.

O conteúdo continua após o anúncio

Por que maio? Porque, em 11 de maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, maio se tornou referência para o balanço das ações preventivas que o mundo inteiro realiza, com a finalidade de reduzir a tragédia decorrente dos acidentes de trânsito. Por que amarelo? O amarelo simboliza atenção e é também a cor utilizada na sinalização de advertência no trânsito.

O movimento Maio Amarelo deu tão certo que hoje ele ultrapassou as fronteiras do nosso país e está em 23 países do mundo, em prol da segurança viária mundial. Em Juiz de Fora, Settra e Comset trabalham juntas com intensa programação para todo o mês de maio.

Muito bem. Agora que você já sabe tudo sobre o Maio Amarelo, seja mais sensato, consciente e responsável. Respeite as leis, porque, no trânsito, o sentido é a vida!

 

Este espaço é livre para a circulação de ideias e a Tribuna respeita a pluralidade de opiniões. Os artigos para essa seção serão recebidos
por e-mail ([email protected]) e devem ter, no máximo, 40 linhas (de 70 caracteres) com identificação do autor e telefone de
contato. O envio da foto é facultativo e pode ser feito pelo mesmo endereço de e-mail.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia