Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / lockdown / vacina / polícia / obituário

Zema quer retirar referendo para privatização de Cemig e Copasa

Conforme o governador, a PEC deve ser enviada junto com o conjunto de medidas para adesão de Minas ao plano de recuperação fiscal


Por Tribuna

25/06/2019 às 19h54- Atualizada 25/06/2019 às 19h56

O governador Romeu Zema (Novo) pretende encaminhar uma proposta de emenda à Constituição (PEC) estadual para retirar a exigência de referendo para privatização de empresas públicas, como a Cemig e a Copasa. O anúncio foi feito por ele após reunião com o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus (PV), na Cidade Administrativa, conforme informações do jornal “O Tempo”.

O conteúdo continua após o anúncio

Conforme o governador, a PEC deve ser enviada junto com o conjunto de medidas para adesão de Minas ao plano de recuperação fiscal da União. A expectativa é de que o encaminhamento aconteça nas próximas semanas. Para refinanciar a dívida do Estado, é uma exigência da União privatizar a Cemig, a Copasa e a Codemig. Em relação às duas primeiras, a Constituição estadual prevê que é preciso fazer consulta à população, exigindo que a maioria aprove a medida.

“Eu conversei com o presidente da Cemig, e ele me informou que a empresa precisa fazer investimentos da ordem de R$ 21 bilhões, sendo que só tem disponível R$ 6 bilhões. Então, o Estado quer liberar para que investidores privados possam fazer esses investimentos e não a estatal arcar com esse custo. Além disso, é muito importante para o empresário ter uma energia barata. Hoje Minas tem uma conta de luz cara e produz pouca energia.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia