Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / chuva / polícia / obituário

Equipe de Margarida recebe informações sobre a máquina administrativa

O grupo se reuniu presencialmente na sede do Poder Executivo nesta terça-feira

Por Renato Salles

01/12/2020 às 22h36

Comissão de Transição teve sua primeira reunião nesta terça na sede do Poder Executivo (Foto: Divulgação)

Os trabalhos para transmissão de poder na Prefeitura de Juiz de Fora começaram nesta terça-feira (1º). Nomeada por meio de decreto municipal, a Comissão de Transição teve sua primeira reunião de trabalho com representantes da prefeita eleita, a deputada federal Margarida Salomão (PT), e da atual Administração, comandada pelo prefeito Antônio Almas (PSDB). O grupo se reuniu presencialmente na sede do Poder Executivo. As próximas etapas do processo devem se dar de forma remota, com a equipe de Almas alimentado o grupo de Margarida com dados da máquina administrativa.

Coordenadora da equipe de transição nomeada pela prefeita eleita, a ex-vereadora Cidinha Louzada afirmou à Tribuna que o primeiro encontro entre as equipes teve, inicialmente, um caráter de apresentação. Cidinha todavia destacou que já conhecia boa parte da equipe elencada por Almas. Isso porque, como chefe de gabinete da deputada federal, manteve, nos últimos anos, diálogo aberto com integrantes do atual governo para a negociação da liberação de recursos federais por meio de emendas parlamentares propostas por Margarida.

“Demos uma pincelada geral. Conhecemos um pouco da situação de cada área e também sobre os contratos a vencer. A avaliação do primeiro contato é muito boa. Foi um encontro positivo, em que percebemos muito boa vontade da atual administração no processo de transição, com muita transparência”, considerou. Segundo a coordenadora da equipe de transição de Margarida, o trabalho será direcionado.

O conteúdo continua após o anúncio

“Vamos pontuar alguns pontos específicos para ter acesso a questões e dados mais detalhados. Precisamos destrinchar os números, pois deles é feita a administração. Isto é fundamental para que possamos ter base para executar nosso plano de governo colocado durante a campanha”, reforçou. Neste sentido, Cidinha destacou atenção especial com questões relacionadas ao território urbano e também à questão fiscal, uma vez que a nova gestão pretende avançar em aspectos como o orçamento participativo e territorializado.

Sobre o curto tempo de trabalho para transição, uma vez que a comissão criada a partir de decreto municipal terá validade de apenas um mês e será extinta no dia 31 de dezembro, Cidinha destacou que é preciso correr contra o tempo. A equipe vai ter que se esforçar, mas a boa vontade mostrada pela atual Administração ajuda. Havendo toda a transparência necessária, o tempo não será problema.”

Secretário da Fazenda, Fúlvio Albertoni é um dos integrantes na equipe de transição e destacou que, antes do processo eleitoral, Almas havia sinalizado que deixaria as informações da Prefeitura disponíveis para os candidatos. “A orientação é ser o mais transparente possível, até porque consideramos a transição importante para garantia da continuidade da prestação dos serviços”, ponderou.

Além de Cidinha, fazem parte da comissão a advogada Rosana Lilian, a professora Giane Elisa, o sociólogo Martvs das Chagas, o ex-deputado estadual Biel Rocha e o professor Rogério Freitas, ex-presidente municipal do PT.



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia