Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Cemig abre campanha de negociação de débitos para clientes afetados pelas chuvas

Clientes podem solicitar pela internet o parcelamento das contas atrasadas em até 12 vezes


Por Tribuna

17/01/2022 às 18h22- Atualizada 17/01/2022 às 21h45

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) lançou uma campanha de negociação de débitos voltada para os clientes atendidos em em baixa tensão (até 220 volts) que foram impactados pelas tempestades do início de ano. Os usuários podem solicitar o parcelamento das contas de energia atrasadas em até 12 vezes sem juros, por meio de seus canais digitais. Para ter acesso, o interessado precisa acessar o canal de atendimento Cemig Atende Web ou WhatsApp (31-3506-1160) e não pode ter outros parcelamentos vigentes. Atualmente, mais de 340 cidades mineiras já decretaram estado de calamidade pública ou emergência em função das chuvas.

O conteúdo continua após o anúncio

Para quem tem parcelamento ativo com a Cemig, há outra opção de pagamento de contas em atraso, por meio da qual o valor pode ser dividido em até 12 vezes sem juros, por meio do cartão de crédito. A campanha é válida também para todos os demais clientes atendidos em baixa tensão (até 220 volts) da Cemig, mesmo os não impactados pelas tempestades. A ideia, segundo a gerência da Cemig é dar a possibilidade de os clientes ficarem em dia com a Companhia, com condições que não comprometem o orçamento financeiro de famílias e do comércio.

Unidades consumidoras inscritas no Programa Federal de Tarifa Social de Energia Elétrica podem pagar em até 24 parcelas mensais, sem juros. As opções de parcelamento estão disponíveis no Cemig Atende Web, que pode ser acessado no site da companhia, ou por meio de contato pelo WhatsApp (31 3506-1160), onde o cliente deve enviar um “Oi” e digitar “Parcelamento”. Pelo portal é preciso realizar o login e verificar a opção compatível com a sua situação. A gerência ainda aconselha que o PIX seja priorizado.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia