Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Beatriz Ferreira tem vaga confirmada na Olimpíada de Tóquio 2020

Pugilista radicada em JF, número 1 do mundo, e o pai, Sergipe, comemoram vaga e destacam ainda maior foco por medalha no Japão


Por Bruno Kaehler

13/05/2021 às 14h28- Atualizada 13/05/2021 às 14h29

O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou, nesta quarta-feira (12), a vaga da atleta Beatriz Ferreira, baiana de 28 anos radicada há 15 em Juiz de Fora, na Olimpíada de Tóquio 2020. Número 1 do mundo na categoria 60kg, Bia é atual campeã mundial e do Pan-Americano e disputaria o Pré-Olimpico neste mês, na Argentina. A competição, no entanto, acabou cancelada pela pandemia e a atleta teve o passaporte oficializado pela liderança no ranking internacional.

À Tribuna, Bia contou que já esperava a confirmação pelo histórico, o que não diminuiu sua emoção com a notícia. “A gente estava ciente que iria classificar pelo ranking até antes de ter o Pré-Olímpico, mas fiquei muito feliz de ter feito uma boa campanha nos últimos anos pra poder ter essa segurança. O objetivo final está cada vez mais próximo, então sigo focada treinando. Nesta semana, por exemplo, (na seleção) estamos simulando competição, algo bem real e importante nesta caminhada”, conta, destacando a importância de não deixar de realizar os treinamentos neste momento.

“Bate uma tranquilidade porque o passaporte foi carimbado e uma segurança maior. Mas o foco também aumenta, fico mais concentrada. Vejo sempre metas na minha vida e a minha próxima é manter o alto rendimento em Tóquio”, completa.

A competição da nobre arte no país asiático tem início marcado para 24 de julho. Bia é vista como favorita ao pódio e ao ouro pelos especialistas.

 

O conteúdo continua após o anúncio
Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Beatriz Ferreira (@beatrizferreira60kg)

‘Orgulho pra família e do Brasil’

Questionada se já havia conversado com o pai, o ex-lutador de boxe e professor em JF, Sergipe, Bia respondeu positivamente sorrindo. “Ele já sabia, assim que teve o cancelamento do Pré-Olímpico comemorou bastante. E agora está sendo mais rígido”, revela.

Também à Tribuna em contato posterior, Sergipe exaltou a caminhada da filha até Tóquio. “É uma notícia mais que merecida pelo que ela vem mostrando no longo prazo. No meu tempo, se você ganhasse um Pan, um Mundial, já estaria classificado. Mas o regulamento mudou, ela ganhou o Pan, o Mundial e é número 1 do mundo, então já tínhamos conversado sobre essa possibilidade de confirmação. Imagina, com tudo isso e ainda teria que disputar o Pré-Olímpico? Seria muita sacanagem. Mas aí veio o cancelamento e ela conseguiu”, relata Sergipe. “E será cabeça de chave. Agora estamos ainda mais focados porque nosso objetivo é uma medalha olímpica, que é importante pra gente que vem batalhando há muito tempo e conquistando tantos bons resultados.”

O professor de boxe e bicampeão brasileiro, quando lutador, ainda encheu a filha de elogios. “Tenho muito orgulho de saber que possuo uma filha fazendo sucesso no mundo. E é um orgulho pra todo o Brasil, e principalmente pra nossa família. Ela está conseguindo tudo o que eu não consegui e isso me deixa muito feliz.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia