Tópicos em alta: coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Exigência do CRLV 2021 é suspensa em Minas Gerais até junho

Cobrança da documentação foi adiada devido aos “efeitos socioeconômicos decorrentes da pandemia”


Por Tribuna

14/01/2022 às 11h53

O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) referente ao ano de 2021 não será exigido em Minas Gerais até o mês de junho. A medida foi oficializada pelo Governo de Minas Gerais no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (14) e suspende a cobrança da documentação que ocorria desde o último dia 1º de janeiro. Em comunicado, o Executivo estadual afirma que a ação “considera a evidência dos efeitos socioeconômicos decorrentes da pandemia, que foram agravados, nos últimos dias, com as fortes chuvas que atingem todo o estado”.

O conteúdo continua após o anúncio

Dessa forma, na fiscalização, será necessário apresentar o CRLV referente ao ano de 2019 para comprovar a regularidade do veículo. O documento pode ser apresentado impresso ou no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT). A apresentação por parte do motorista pode ser dispensada caso o agente tenha condições de consultar o sistema do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG).

Em caso de dúvida sobre a regularidade do CRLV, o proprietário de veículo poderá acessar o site do Detran, onde é possível verificar se há débitos e emitir as guias para pagamento do Imposto de Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), seguro obrigatório (DPVAT), Taxa de Renovação do Licenciamento Anual do Veículo (TRLAV) e multas, caso haja.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia