Tópicos em alta: cartas a jf / onça-pintada / dengue / polícia

Fotógrafo juiz-forano expõe seu trabalho em Chicago

Depois de conseguir arrecadar doações on-line, João Victor Medeiros expõe as feiras brasileiras e o carnaval em evento internacional

Por Fabiane Almeida, estagiária sob supervisão da editora Juliana Netto

15/05/2019 às 20h50

Fotos que retratam o carnaval fazem parte do projeto “Juventude, suor e sangue” (Foto: João Victor Medeiros)

O carnaval e as feiras brasileiras chegaram a Chicago junto com o fotógrafo juiz-forano João Victor Medeiros, que expõe a partir desta quinta-feira (16) seus trabalhos no evento de arte “The other art fair”. A exposição internacional só foi possível depois que o estudante de Jornalismo da UFJF, de 22 anos, conseguiu arrecadar, por meio de doação on-line, o valor de R$13,5mil reais para arcar com os custos da viagem. Agradecido pelo apoio que recebeu de amigos, familiares e conhecidos, o artista diz que se sente realizado depois de tanta luta para conseguir o financiamento que finalmente o permitiu aceitar o convite dos organizadores, que já o haviam convidado para participar no ano passado. “Mesmo quem não pôde contribuir financeiramente, ajudou compartilhando”, agradeceu.

Nesta quinta-feira, o fotógrafo fazia os últimos preparativos antes da estreia, quando oito de suas fotografias estarão à venda. Quatro delas se referem ao projeto “Feira é livre”, que começou em 2017, retratando a Feira de São Joaquim, de Salvador (BA), como um espaço de resistência social e cultural de trabalhadores brasileiros. As obras buscam valorizar aqueles que se dedicam todos os dias à correria do mercado a céu aberto para sustentar os filhos e a família.

As outras quatro imagens são o resultado de um projeto ainda em desenvolvimento, chamado “Juventude, suor e sangue”. “Nele busco retratar a juventude brasileira em situações em que existem uma linha tênue entre trabalho e sonho, trabalho e diversão. Às vezes são pessoas que têm uma dupla jornada, um garoto que trabalha em uma padaria, mas tem o sonho de ser cantor, ou um garoto que trabalha de dia no carnaval e de noite está no bloco se divertindo. Então eu quero passar essa linha tênue que existe na juventude brasileira que quer correr atrás dos seus sonhos, mas precisa pagar a conta”, explica.

O conteúdo continua após o anúncio
“Gostaria que essas oportunidades acontecessem no Brasil também”, diz o fotógrafo de 22 anos (Foto: Wagner Emerich)

Para o fotógrafo, poder expôr suas obras no cenário internacional é um misto de vários sentimentos. “Estou bastante feliz de estar aqui, acho que vai ser uma grande oportunidade, mas ao mesmo tempo gostaria que essas oportunidades acontecessem no Brasil também. Estou buscando isso, pois os temas que me interessam estão no Brasil e em outros lugares que não os Estados Unidos. Sinto que ainda tenho muita coisa para fazer em outros lugares”, comenta.

Apesar da ansiedade, João Victor diz estar com o pé no chão com relação às expectativas do evento. “Lógico que espero que dê tudo certo, que venda e que as pessoas gostem das fotos. Talvez apareça um curador ou alguém importante que queira adquirir meu trabalho. Também tenho bastante pé no chão de que eu posso estar lá e não acontecer nada também, mas não vou me frustrar.”

O evento, que acontece desde 2011 em diversas cidades pelo mundo, é focado em artistas emergentes, que ainda não estão no circuito de galerias e museus, e recebe a visita de curadores que buscam descobrir novos artistas. A exposição acontece no espaço Mana Contemporary até 19 de maio.

joao-victor-medeiros-2 joao-victor-medeiros-6 joao-victor-medeiros-5 joao-victor-medeiros-1
<
>
(Foto: João Victor Medeiros)

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia