Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Conheça Antônia, que estreia show pop nesta sexta-feira em JF

Cantora e compositora juiz-forana lança carreira com apresentação no Danke Club

Por Júlio Black

13/06/2019 às 07h42- Atualizada 13/06/2019 às 09h08

Antônia divulga seu primeiro single, ‘Hey Boy’, e interpreta músicas de outras vozes femininas em seu primeiro show (Foto: Divulgação)

O nome dela, a partir de agora, é Antônia. E só Antônia. A cantora e compositora juiz-forana se lança no mundo da música pop a partir desta sexta-feira (14), às 22h (abertura da casa), no Danke Club, com o lançamento do projeto “Sou Antônia”, em que a atriz, dançarina, cantora e compositora nascida como Ana Paula Ozório passa a encarnar a sua nova persona artística.

Para o show, Antônia vai promover o seu primeiro single, “Hey Boy”, que já pode ser conferido no Spotify, e que na apresentação ganha versão acústica com as presenças de Pedro Panconi e o MC Marcelo Marte, que será gravada para ganhar videoclipe – além da produção para a versão em estúdio, que deve ser lançada ainda este mês com direção de Bernardo Traad e Roney – e entrar também na plataforma de streaming. Apesar de já ter outras composições desenvolvidas, o restante do repertório será de versões de músicas feitas por mulheres ou interpretadas por vozes femininas, como Beyoncé, Anitta, Iza, Dua Lipa e Ludmilla, com as bases fornecidas pela DJ Thayse Lameirinhas e reforçando o discurso sobre a diversidade.

A apresentação não se restringe à música, tendo toda uma produção para acompanhar Antônia, com projeções de imagens, dois bailarinos de sua equipe e mais alguns nomes do grupo Remiwl Street Crew.

 

Novo nome com as bênçãos da família

Antônia sempre teve ligação com a música, desde a infância. Seu pai, Ronaldo Mineiro, era radialista e foi um dos fundadores da escola de samba Real Grandeza (“meu primeiro aniversário foi comemorado na quadra da escola”, conta). Cadeirante, Ronaldo apresentava os programas direto de casa, e por causa disso ela teve contato com os mais diversos estilos musicais. Porém, apesar de todos os elogios a sua voz, quando cantava, a “artista anteriormente conhecida como Ana Paula Ozório” botou na cabeça que queria ser atriz. Há 13 anos, ela faz parte da Cia. Teatrando, já fez cursos no Teatro Tablado, no Rio, e participou de espetáculos como “Grease”, em São Paulo. Para completar o currículo, já foi dançarina de balé e fez cinco anos de curso de canto – a princípio, para ajudar na carreira de atriz. “Demorei um pouquinho para apreciar minha voz”, diz ela.

O conteúdo continua após o anúncio

Ao retornar para Juiz de Fora, porém, a parte cantora da futura Antônia passou a deslanchar. A fim de levantar uma grana a mais, passou a se apresentar nos bares da cidade. Depois, ao receber a proposta de fazer um show num espaço maior (o Cultural), convidou amigos para a apresentação. Com a repercussão, eles formaram uma banda de covers, a American Pop, mas com o tempo isso passou a ser pouco para a jovem, que em 2017 resolveu dar uma guinada na trajetória e se apresentar como artista de música pop e com trabalho autoral, e há cerca de seis meses vem trabalhando no primeiro show com a nova persona.

Antônia explica que o nome artístico para a empreitada musical surgiu da necessidade de afirmação de uma nova fase em sua vida. “Há diferenças entre a Ana Paula e a Antônia, que mesmo muito próximas são pessoas diferentes”, filosofa. “E tem a ver com a necessidade de me expressar como mulher no mercado musical de Juiz de Fora, em particular na música pop.” Ela acrescenta que havia outro motivo, ainda, para se reinventar artisticamente. “Acho Ana Paula muito doce, e pensei que precisava de algo mais forte, prático, que tivesse uma importância pessoal. Daí veio Antônia, que era o nome da minha bisavó, com quem tive a oportunidade de conviver por 20 anos.”

A cantora conta, entretanto, que não foi apenas uma questão do bom e velho “vai ser assim porque eu quero”. Para ela, era essencial ter a bênção da família. “Quando minha mãe, Adriana, completou 50 anos, pedi permissão à família para usar o nome da minha bisavó. Cantei uma música para eles, e ganhei o ‘sim’.”

Agora, então, é hora de fazer jus ao nome.

“Sou Antônia”
Nesta sexta-feira (14), às 22h (abertura da casa), no Danke Club (Rua José Barbosa de Albuquerque 140 – Aeroporto)

 

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia