Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Primatéria lança videoclipe de ‘Recomeço’ em tom de homenagem e saudade

Banda de Santos Dumont, ligada ao metal, lançou trabalho acústico para homenagear o guitarrista e vocalista Eugênio Xavier, fundador do grupo, morto em maio de 2020


Por Júlio Black

11/05/2021 às 07h00

Videoclipe é mais uma das homenagens dos amigos a Eugênio Xavier (à esquerda), fundador da banda, morto ano passado (Foto: Reprodução)

Há muitas formas de se lidar com a morte e o luto, e entre elas estão celebrar por meio da arte a vida que se foi e seguir em frente com os sonhos do ente querido. E estas foram as formas como a banda Primatéria lidou com a morte de um de seus fundadores, o guitarrista e vocalista Eugênio Xavier. Ele morreu em 1º de maio de 2020, aos 36 anos, por complicações de esclerodermia sistêmica, rara patologia autoimune. Para homenageá-lo, o grupo sediado em Santos Dumont lançou em dezembro passado o single “Recomeço”, que ganhou ainda o videoclipe lançado em 30 de abril, na véspera do primeiro aniversário de morte do ex-companheiro. O trabalho audiovisual, dirigido pelo guitarrista do grupo, Daniel Brandão, está disponível no canal do Primatéria no YouTube.

Atual vocalista da banda – assumiu o posto a convite de Eugênio, quando este não tinha mais condições físicas de cantar – Gustavo Lucas conta que a música surgiu no mesmo dia da morte do amigo, quando estava marcado pelo impacto da perda. “Ele era mais que um amigo para mim, era um irmão. Quando cheguei ao necrotério, decidi escrever, e comecei logo que cheguei em casa: compus a letra, melodia e arranjo dos violões.”

Além da perda repentina, a morte se deu em um momento que dificultou aos amigos se despedirem do músico, pois já era necessário evitar aglomerações nos velórios por causa da pandemia de Covid-19. Gustavo lembra que, apesar de Eugênio ter muitos amigos, poucos puderem se despedir dele da forma que merecia. “Foi uma situação muito complicada. Lembro que recebi a notícia às sete da manhã; sabíamos da condição dele, que poderia acontecer a qualquer momento, mas pandemia parece deixar as coisas mais distantes. Estávamos sem encontrar com ele há dois meses para protegê-lo, por ter essa doença autoimune, e depois desses dois meses ele morrer e não podermos nos despedir foi um choque, e que desembocou na música.”

Ausente, mas sempre presente

A Primatéria é conhecida pela sua sonoridade ligada ao metal, mas “Recomeço” acabou por se tornar a primeira composição acústica da banda. De acordo com Gustavo, ela foi mantida com os violões como base para manter o espírito com a qual foi imaginada por ele. “Apesar do som acústico não ser a proposta do metal, quando apresentei a proposta (da versão) a galera achou interessante. Como era uma homenagem sincera, decidimos fazer da forma como passou pelo meu coração, que foi o acústico. Procuramos nos manter sinceros na música.”

A letra da canção, aliás, mesmo que lamente a perda do amigo e deixe clara a saudade que ficou, é também uma mensagem de otimismo, sobre seguir em frente e que, mesmo ausente, Eugênio estará sempre junto dos amigos em seus próximos projetos, sonhos e conquistas. Muito disso, afirma Gustavo, vem da própria personalidade do companheiro.

O conteúdo continua após o anúncio

“O Eugênio, apesar da condição que tinha, não ficava falando em suicídio, morte, baixo astral. Ele aceitava a morte de forma 100% tranquila, sabia o destino que tinha. E por isso o ‘Recomeço’: por causa do alto astral dele, que sempre pensava em música e era inteligente, com graduação em história e administração.”

Com aval da família

Apesar de ter sido composta em maio, o grupo decidiu lançar o single/homenagem apenas nos últimos dias de dezembro do ano passado. O motivo, segundo Gustavo Lucas, foi para lembrar que, com o novo ano, este poderia ser um recomeço para todos. Já o videoclipe demorou quatro meses para ser lançado por questões financeiras.

“O Daniel Brandão, que é nosso guitarrista, trabalha com audiovisual e sugeriu fazermos o videoclipe, e como ele ficou pronto no dia 20 de abril, decidimos lançá-lo quando completasse um ano da morte do Eugênio”, explica. “Mas antes de lançar entramos em contato com a irmã e a mãe dele, para que elas assistissem, se achavam legal vincular a imagem dele, se queriam que acrescentasse ou tirasse alguma coisa. Jamais lançaríamos o vídeo sem a aprovação da família, que acabou dando o aval. E elas sempre foram solícitas, são excelentes pessoas.”

Inspirados pelo exemplo do amigo, a Primatéria promete manter-se em atividade. Gustavo diz que não descartam abraçar outras propostas musicais, como o próprio acústico, mas o objetivo é seguir no metal. “Vamos seguir fazendo o que ele fazia quando esteve aqui, mantendo o metal ainda mais agressivo, o metal old school mesclado com a nova geração, com temáticas de crítica política e social. Tanto que no fim do mês vamos lançar o single e videoclipe de ‘Descaso’, que foi a última música que compusemos com o Eugênio. Ainda temos letras e títulos para futuros álbuns pensados por ele, então a proposta é manter vivo esse projeto que o Eugênio idealizou.”

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Desenvolvido por Grupo Emedia