Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Golpistas sacam quase R$ 10 mil de contas de idosos

Mulher se passou por funcionária do banco para ludibriar as vítimas nos setores de autoatendimento

Por Sandra Zanella

12/06/2019 às 16h30- Atualizada 12/06/2019 às 17h22

Golpistas sacaram e transferiram quase R$ 10 mil das contas bancárias de três idosos durante ações criminosas praticadas em pelo menos duas agências do Banco do Brasil, na manhã desta quarta-feira (12), em Juiz de Fora. A primeira ocorrência de estelionato foi registrada no Bairro Manoel Honório, Zona Leste, e a outra no estabelecimento que fica na esquina da Avenida Getúlio Vargas com a Rua Halfeld, no Centro.

Dois homens, de 73 e 76 anos, relataram à Polícia Militar que estavam no setor de autoatendimento da agência do Manoel Honório quando uma mulher se apresentou, usando jaleco e se passando por funcionária do banco. Em seguida, a suposta atendente começou a organizar uma fila para os clientes que aguardavam, indicando, ainda, em qual dos caixas eletrônicos havia dinheiro disponível.

Quando os idosos já movimentavam suas contas bancárias pelos equipamentos, a mulher interrompeu as operações, alegando que eles teriam que acessar outro terminal. Na sequência, um comparsa começou a utilizar os mesmos caixas eletrônicos deixados pelas vítimas sob orientação da suspeita.

O conteúdo continua após o anúncio

Após as manobras, a dupla saiu da agência rapidamente. Os idosos consultaram seus extratos e constataram que foram lesados. Na conta de um deles foi feito um saque de R$ 3 mil. Já o extrato do outro homem apontou dois saques, um no mesmo valor de R$ 3 mil, e outro de R$ 1 mil.
Conforme a PM, o circuito de monitoramento do banco gravou a ação criminosa. Com base nas características dos suspeitos, a polícia conseguiu identificá-los circulando pela região central da cidade, mas quando eles perceberam que estavam sendo observados, conseguiram fugir.

Modus operandi

Ainda nesta quarta, uma aposentada, 68, acionou a PM afirmando ter sido vítima de crime de estelionato semelhante, desta vez na agência que fica na interseção da Avenida Getúlio Vargas com a Halfeld, no Centro. Ela contou aos policiais que utilizava um caixa eletrônico quando foi abordada por um casal, o qual ela acreditou trabalhar no banco. A mulher ofereceu ajuda na movimentação financeira e teria feito uma manobra sem a idosa perceber, realizando uma transferência de R$ 2.400.

Da mesma forma, a polícia registrou a segunda ocorrência, mas nenhum suspeito foi encontrado. Os casos seguiram para investigação na Polícia Civil.
Em nota, o Banco do Brasil informou que colabora com as investigações policiais, dizendo que as imagens internas são monitoradas para identificar ações suspeitas em andamento. “Com o ojetivo de evitar este tipo de abordagem, o BB reforça o compromisso em orientar seus clientes com relação à proteção de senhas e a não aceitar auxílio de estranhos.”

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia