Tópicos em alta: polícia / chuva

Visitantes denunciam furtos no Cemitério Municipal

Em função das visitas aos cemitérios da cidade no Dia de Finados, uma postagem no Facebook, publicada no grupo ‘Comunidade germânica de Juiz de Fora’ chama atenção para furtos ocorridos no Cemitério Municipal. Um dos alvos foi o túmulo do Comendador Henrique Guilherme Fernando Halfeld, fundador da cidade. O mapa da região onde ele nasceu, […]

Por Tribuna

04/11/2015 às 17h46

halfeld_vert_priamo
Placas arrancadas do túmulo do comendador Henrique Halfeld (Foto: Fernando Priamo/04-11-15)

Em função das visitas aos cemitérios da cidade no Dia de Finados, uma postagem no Facebook, publicada no grupo ‘Comunidade germânica de Juiz de Fora’ chama atenção para furtos ocorridos no Cemitério Municipal. Um dos alvos foi o túmulo do Comendador Henrique Guilherme Fernando Halfeld, fundador da cidade. O mapa da região onde ele nasceu, na Alemanha, além do brasão de armas da família Halfeld e o brasão da cidade de Juiz de Fora, foram arrancados de suas bases e furtados. O jazigo, localizado no corredor principal da ala velha do cemitério, é tombado pela Funalfa desde 7 de maio de 2004, a partir do Decreto 8.222.

Também desapareceram as argolas metálicas no túmulo da família do ex-presidente Itamar Franco, ainda na parte antiga do Cemitério. A diretora do Instituto Itamar Franco, Neuza de Assis, confirmou o furto, mas não soube precisar a data exata do fato. Conforme ela, a família já havia observado a falta das argolas desde o primeiro semestre deste ano. Temendo que a reposição gerasse outro furto, familiares optaram por deixar a sepultura sem os ornamentos.

O conteúdo continua após o anúncio
itamar_priamo
Puxadores metálicos do jazigo da família do ex-presidente Itamar Franco foram furtados (foto: Fernando Priamo/04-11-15)

Já Flávia Halfeld, da família do fundador de Juiz de Fora, mostrou-se surpresa e indignada com o episódio em entrevista à Rádio CBN. “Estamos vendo que as pessoas, além de não terem valor à própria vida, não estão respeitando a história do município em que elas mesmas estão inseridas. O túmulo do principal fundador da cidade deveria ser, pelo menos, admirado e respeitado por todos os habitantes juiz-foranos. Para a família, é uma situação de muita indignação. Com certeza, nós da família vamos tomar providências em relação a isso”, destacou.

As depredações e furtos atingem vários túmulos no Cemitério Municipal. Há outros jazigos sem placas, cruzes, letras dos nomes e puxadores de bronze. Por meio de nota, a Secretaria de Obras, responsável pela manutenção do Municipal, disse que a Prefeitura já está tomando as providências com a abertura de boletim de ocorrência para que sejam averiguados os possíveis motivos dos casos. A pasta informou que quatro vigias fazem a segurança 24 horas das quatro entradas. Segundo a Secretaria de Obras, nenhuma reclamação a respeito de furtos teria chegado à administração do Cemitério. A pasta ainda reforçou que o reclamante deve abrir um boletim de ocorrência e/ou comunicar à administração do local episódios desta natureza.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail



Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia