Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Loja do Bahamas passa por sanitização e é reaberta na Zona Norte

Loja chegou a ser fechada no sábado após colaborador testar positivo para Covid-19 e ser afastado. Todos os demais funcionários foram testados antes da reabertura do local


Por Tribuna

01/06/2020 às 08h23- Atualizada 01/06/2020 às 10h41

O Grupo Bahamas anunciou a reabertura da filial localizada na Avenida Juscelino Kubitschek, no Bairro Francisco Bernardino, Zona Norte de Juiz de Fora. A loja havia interrompido as atividades no último sábado (30), após um funcionário testar positivo para o coronavírus. Todos os demais trabalhadores foram testados, e a unidade foi reativada no domingo (31) com os funcionários que testaram negativo para a enfermidade.

Segundo comunicado do Bahamas, apenas um funcionário testou positivo para o coronavírus. Ele foi afastado, está sendo acompanhado pelo Grupo Bahamas e mas passa bem. Ainda conforme o anúncio do grupo, toda a estrutura da loja, como refeitórios e vestiários, passou por dois processos de desinfecção, “garantindo a segurança de quem retorna às atividades e às compras”.

O conteúdo continua após o anúncio

O Bahamas também adotou medidas de prevenção ao coronavírus, como: a utilização de álcool gel na frente de loja, nos caixas e na entrada; inclusão do tapete com cloro na entrada; o controle de limite de entrada de clientes; e o uso obrigatório de máscara.

Terceira unidade suspensa

Esta foi a terceira unidade do Bahamas a suspender as atividades por causa de funcionários infectados pela Covid-19. A primeira foi o Bahamas Mix do Bairro São Pedro, na Cidade Alta, que precisou ser fechada por alguns dias no último dia 15. A segunda loja a suspender temporariamente as atividades foi a localizada também na Avenida Juscelino Kubitschek do bairro Francisco Bernardino, no último dia 23, porém a unidade era da bandeira Mix. Todas retornaram às atividades normais após processos de desinfecção e testagem em massa de funcionários.

Os comentários nas postagens e os conteúdos dos colunistas não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir comentários que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Desenvolvido por Grupo Emedia