Tópicos em alta: cartas a jf / onça-pintada / dengue / polícia

Casos de doenças cardiovasculares aumentam entre mulheres

PUBLIEDITORIAL

Informações sobre essas doenças são de extrema importância, alerta cardiologista

Por Albert Sabin

04/04/2019 às 16h22

Se há poucas décadas as doenças cardiovasculares eram preocupações majoritariamente masculinas, atualmente as mulheres estão igualmente ou mais suscetíveis a serem afetadas por esse mal, como informa aSOBRAC, Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas.Portanto, atenção mulheres: é preciso manter os exames cardiológicos em dia e conhecer os riscos e formas de prevenção.

Primeiramente, é importante entender o que são doenças cardiovasculares. Como o próprio nome já diz, trata-se de doenças que atingem o coração e os vasos sanguíneos. São definidas principalmente pelo músculo ou órgão prejudicado, como a doença coronariana, que afeta as coronárias, artérias que levam sangue ao músculo cardíaco, e a doença cerebrovascular, que atinge os vasos que irrigam o cérebro. Outros exemplos de doenças cardiovasculares são a trombose venosa profunda, doença arterial periférica e cardiopatia congênita.

As principais causas das doenças cardiovasculares estão relacionadas a hábitos e comportamentos prejudiciais à saúde, como sedentarismo, tabagismo e consumo excessivo de álcool. Pessoas com pressão arterial elevada, glicemia alta e sobrepeso podem estar ainda mais vulneráveis aos efeitos destas atitudes danosas. Além disso, a idade também pode ser um sinal de alerta. A médica cardiologista Maria Izabel Barbosa explica que, após a menopausa, as mulheres ficam mais suscetíveis por conta da diminuição de hormônios que agem contra as doenças cardiovasculares.

Quanto aos sinais, pode ser que as doenças cardiovasculares se desenvolvam sem apresentar sintomas. Por isso, é importante manter em dia as avaliações periódicas para que os riscos sejam detectados antes que a doença avance silenciosamente. Mas, quando perceptíveis, os sintomas que atingem as mulheres são semelhantes aos que atingem os homens: cansaço, dor no peito, palpitações, cefaleias, mal-estar, náuseas e tonturas.

É possível reverter a maioria dos aspectos causadores da doença por meio da mudança de alguns hábitos.A cardiologista recomenda a prática de exercícios físicos, alimentação saudável e vida emocional equilibrada, por exemplo.

Além dos comportamentos saudáveis, há a necessidade de colocar os exames cardiológicos como prioridade na agenda. Segundo a SOBRAC, as doenças cardiovasculares hoje em dia matam mais que os cânceres de útero e de mamas juntos, mas as mulheres não se preocupam tanto com os exames cardiovasculares como se preocupam com os exames ginecológicos.

Para reverter este quadro, é preciso que as mulheres estejam cientes do perigo, como alerta a Dra. Maria Izabel ao dizer que “estas informações são de extrema importância levando-se em conta que 1/3 de todas as mortes que ocorrem em mulheres no Brasil são devidas às doenças cardiovasculares”.

Quando o assunto é saúde do coração, a atenção deve ser redobrada. Conte com o Albert Sabin para deixar seus cuidados em dia.

Receba nossa
Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail





Desenvolvido por Grupo Emedia