Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / lockdown / vacina / polícia / obituário

Melatonina pode auxiliar no tratamento do câncer de mama.

Por Alice Amaral

03/02/2021 às 19h58 - Atualizada 03/02/2021 às 20h02

Olá, internautas tudo bem?

Um recente estudo brasileiro publicado no “Journal of Pineal Research” descreve um conjunto de genes potencialmente regulados pelo hormônio melatonina em alguns tipos de tumores – particularmente no de mama.

O tema também foi publicado na “Genes and Cancer”, realizado por pesquisadores da Michigan State University (MSU).

Conhecida como hormônio do sono e da juventude, a melatonina é produzida na glândula pineal, quando estamos dormindo, mas também em outros órgãos, como o pulmão.

Outra pesquisa realizada na Universidade de São Paulo (USP) mostra que a melatonina produzida no pulmão atua como uma barreira na Sars-CoV-2, impedindo a infecção dessas células pelo vírus. Ela também é responsável pelo controle dos ciclos circadianos, que é nosso relógio biológico e regula o metabolismo.

Além disso, ela desenvolve várias funções no organismo:

Melhora a qualidade do sono;

O conteúdo continua após o anúncio

Possui ação antidepressiva, anti-oxidante, anti-inflamatória, age na regeneração celular e tem uma ação antitumoral.

A maioria das células tumorais possuem baixos níveis de melatonina e quando são tratadas com este hormônio, segundo o estudo brasileiro, ocorre um aumento da taxa de morte celular e uma queda na taxa de proliferação. Esses mecanismos são muito importantes para evitar a progressão e a metástase tumoral. Ainda segundo esse estudo, a melatonina apresenta uma ação maior nos tumores de mama, oral e gástrico. Esse fator é preocupante, pois o câncer de mama é o segundo tumor mais comum em mulheres, ficando atrás somente do câncer de pele. Além disso, é o que mais mata, sendo o primeiro em letalidade em todo mundo.

Além de ter ação na prevenção e como coadjuvante no tratamento do câncer, a melatonina também é usada em varias outras situações; como em paciente autistas, para melhorar a ansiedade e qualidade do sono e no tratamento de enxaqueca, mal de Parkinson e obesidade.

Ela é produzida quando os estímulos luminosos diminuem, por isso é importante frisar que o uso de computadores e celular à noite pode atrapalhar a produção de melatonina.

Uma dica importante é que o quarto de dormir tem que ser escuro, como era a caverna dos nossos ancestrais.

Alimentação

A alimentação também interfere em tudo, inclusive, na produção da melatonina. Nesse caso, os mais indicados são kiwi, morango, cereja, banana, aveia, nozes, castanhas, amêndoas, ovos, peixes, carnes e cogumelos. Evite alimentos processados, com altos índices glicêmicos como açúcar, carboidratos refinados e também as bebidas energéticas (à noite).

Alice Amaral

Alice Amaral

Médica - Título de Especialista em Nutrologia – RQE 9884 - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 9895 - Título de Medicina Física e Reabilitação - RQE 44090

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia