Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Procurador pede arquivamento de ação do próprio MP que pedia o mandato do vereador Julinho Rossignoli

Por Paulo Cesar Magella

23/06/2022 às 09h40 - Atualizada 23/06/2022 às 09h40

O procurador Eduardo Morato Fonseca opinou pelo arquivamento da ação, movida pelo próprio Ministério Público Eleitoral, que pedia o mandato do vereador Júlio Rossignoli (PP) por ter mudado de partido na janela partidária, em princípio, válida apenas para deputados e senadores. Em sua defesa, o vereador destacou que sua saída do Patriota foi em comum acordo com o partido, com base no artigo 17 parágrafo 6 da Emenda Constitucional (111). “Tanto é fato que quitei minha contribuição com o partido até o dia 31 de dezembro de 2024 e não houve qualquer contestação judicial contra a minha saída”, destacou. O procurador, ao considerar a ação improcedente, destacou, ainda, a Carta de Anuência assinada pelo presidente estadual do Patriota e o respaldo na legislação apresentado pela defesa do vereador.

O conteúdo continua após o anúncio
Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia