Tópicos em alta: eleições 2022 / coronavírus / vacina / polícia / obituário

Empresários querem ouvir os candidatos a uma vaga na Câmara Federal e na Assembleia

Por Paulo Cesar Magella

17/06/2022 às 10h21 - Atualizada 17/06/2022 às 10h22

Só depois das convenções, com a consolidação do quadro de candidatos, é que lideranças empresariais da cidade – como já ocorre no Triângulo Mineiro – pretendem ter um diálogo mais aprofundado com os candidatos a deputado tanto estadual quanto federal. Quando visitou Juiz de Fora, o presidente da Associação Comercial de Uberlândia, Paulo Romes Junqueira, enfatizou que o diálogo se estabelece com aqueles que se mostrarem dispostos a defender não só as demandas do setor, mas também da cidade e da região, independentemente de seu viés ideológico.

O conteúdo continua após o anúncio

As conversas já acontecem, com diversos candidatos se apresentando para as lideranças, mas sob o manto da informalidade. Afinal, nem todos os pré-candidatos que ora têm seus nomes colocados nas listas serão, de fato, homologados nas convenções. Muitos devem avaliar suas possibilidades, custos e fontes de financiamento, já que os partidos repassam seus fundos para os nomes com melhor possibilidade de eleição. Ademais, dentro dos próprios partidos as conversas envolvem as chances de cada um.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia