Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Distritão na pauta

Por Paulo Cesar Magella

13/06/2021 às 07h00 - Atualizada 11/06/2021 às 19h54

A possibilidade de a Câmara Federal, por iniciativa de seu presidente, deputado Arthur Lira, antecipar o processo de votação de mudanças na legislação eleitoral, especialmente com a adoção do Distritão, pelo qual são eleitos os candidatos mais votados, gera preocupação em vários setores. Para o cientista político Raul Magalhães, fazer alteração da lei eleitoral de tamanha magnitude em meio à pandemia, que trava as discussões, “é o que podemos chamar de “golpe do Lira”, que tenta passar a boiada”. Para o professor, tal medida não resolve o problema do grande número de partidos e facilita a eleição de candidatos de maior poder financeiro. “Ainda vai acabar com a proporcionalidade no eleitorado, significando que camadas consideráveis da população ficarão sem representação. É preciso um debate claro sobre isso, e nessa situação que estamos, a última coisa que as pessoas estão preocupadas é com tal mudança, pois a prioridade é a vacina. Segue a mesma forma do Salles (Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente) de passar a boiada. É uma forma típica desse descontrole que a política brasileira se encontra”, destacou.

O conteúdo continua após o anúncio
Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia