Pimentel será entrevistado pela CBN Juiz de Fora

Por Paulo Cesar Magella

13/02/2018 às 07h00 - Atualizada 12/02/2018 às 16h46

O PSB não irá mais obstruir ou utilizar de instrumentos regimentais para adiar a votação da reforma da Previdência. Em nota, o partido observou que é melhor colocar a matéria na pauta e derrotá-la em plenário do que fazer o jogo dos que apostam no adiamento para continuarem recebendo benesses do Governo. “O PSB não vai compactuar com mais uma manobra imoral que o Governo do presidente Michel Temer e seus aliados começam a arquitetar. Sabedores de que não haverá quórum para a votação desse malfadado projeto antes das eleições, os deputados governistas se escondem atrás da obstrução da oposição para dizer que querem, mas estão sendo impedidos de votar a reforma.”

Propaganda

Líder da bancada na Câmara, o deputado Júlio Delgado ficou com a missão de protocolar requerimento de informações, para que o Governo preste contas de quanto foi gasto com a veiculação de propaganda a favor da reforma. “Um assunto que, ao longo desses 15 meses de Governo Temer, já foi rejeitado pela maioria da sociedade e está se tornando cada vez mais enjoativo”, destaca a nota.

O conteúdo continua após o anúncio

Pimentel na CBN

Se não houver contratempos, o governador Fernando Pimentel (PT) será o próximo entrevistado da Rádio CBN Juiz de Fora (AM 1010), segunda-feira, às 9h05, quando deverá falar das metas de seu Governo, dos problemas econômicos encontrados, da relação com os prefeitos e até de demandas locais, como a Acispes, que tem projetos interrompidos pela falta de repasses. Já foram ouvidos pela emissora o senador Aécio Neves (PSDB) e o deputado Rodrigo Pacheco (MDB).

Especulações

A despeito das especulações, o governador deve negar uma possível articulação para, em vez da reeleição, disputar uma vaga no Senado Federal. Seus assessores diretos foram os primeiros a rejeitar, de forma peremptória, tal possibilidade, destacando que tal informação é fruto da ação dos adversários, que tentam desconstruir o projeto de reeleição do governador. Um deles foi mais enfático: “Isso não passa de balela”.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia